Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Rio Grande do Sul Entidades buscam alternativas para amenizar prejuízos com o cancelamento da Semana Farroupilha

Compartilhe esta notícia:

Assunto é tema de debates na Assembleia Legislativa gaúcha. (Foto: Joel Vargas/AL-RS)

Com o cancelamento da Semana Farroupilha devido à pandemia de coronavírus, o presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP) discute alternativas com entidades para obtenção de renda a artistas e CTGs (Centros de Tradições Gaúchas) que atuam no evento, que seria realizado de 13 a 20 de setembro. As ideias incluem atividades virtuais com tele-entrega e pegue-e-leve de comida.

O tema foi tratado em videoconferência com os secretários estaduais da Cultura, Beatriz Araujo, e de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles, além dos presidentes do MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho), Gilda Galeazzi, e da Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), Maneco Hassen. Também participou o músico João Luiz Corrêa.

Conforme o deputado, a maioria dos CTGs aproveita o período temático para fazer caixa e garantir recursos para cobertura de despesas relativas ao ano inteiro. Como algumas entidades não têm autorização para vender comida, a ideia é obter uma liberação excepcional com essa finalidade.

Corrêa, por sua vez, acrescentou que celebrações serão realizadas de forma espontânea durante a Semana Farroupilha, o que torna necessário um plano para minimizar o risco de problemas. Ele sugere “lives” (apresentações com transmissão ao vivo pela internet), sem público.

Ressalva

O MTG fez uma ressalva: mesmo com todos os esforços por parte de governos e artistas, por meio de arrecadação de cestas básicas, não será possível beneficiar toda a cadeia de atividades que envolve a entidade.

Já a titular da Cultura no Estado relatou ações da pasta para minimizar prejuízos e pediu que o Parlamento, MTG, Famurs oficializem os pedidos, viabilizando o encaminhamento ao Comitê de Crise do governo do Estado.

Por fim, o presidente da Famurs manifestou apoio e sugeriu uma padronização dos eventos no Estado e operação dos CTGs, a fim de facilitar a fiscalização das atividades pelas prefeituras. Um novo encontro do grupo foi marcado para 14 de agosto.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

A prefeitura de Porto Alegre adota postura de cautela sobre nova liberação de atividades do comércio
A Venezuela estende pela quinta vez o “estado de alerta” por causa do coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar