Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Agro Presidente da ABORL-CCF coordenou mutirão que atendeu gratuitamente mais de 300 pessoas em Brasília

Compartilhe esta notícia:

Ação faz parte do Projeto Meu Otorrino é 10, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, e contou com a participação de 50 especialistas

Foto: ABORL-CCF

No último sábado (30), mais de 300 pessoas da comunidade do Recanto das Emas, em Brasília, receberam atendimento gratuito de médicos otorrinolaringologistas. A ação aconteceu  na sede do Instituto Proeza, na capital brasileira.

A iniciativa faz parte do projeto “Meu Otorrino é 10, ele trabalha pelas causas sociais”, idealizado pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), e realizado em parceria com a Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A edição que abriu o calendário das atividades filantrópicas da entidade médica em 2022, teve o apoio do projeto Criança Esperança e contou com a participação de aproximadamente 50 especialistas da Associação de Otorrinolaringologia do Distrito Federal e da Associação Goiana de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial .

O presidente da ABORL-CCF, o gaúcho Renato Roithmann, fez um balanço da ação e afirmou que uma das missões da entidade este ano é o desenvolvimento de atividades que promovam a melhoria da saúde da população que, em muitos casos, vive em situação de vulnerabilidade social, com dificuldade de acesso a serviços médicos.

“Tivemos pacientes com mais de 50 anos que nunca tinham consultado um otorrino, pessoas com problema de audição que não tiveram a oportunidade de uma avaliação com especialista. Além das consultas, fizemos exames e procedimentos como a remoção de corpos estranhos e cerume dos ouvidos.  Inclusive, alguns casos receberam indicação para o uso de próteses auditivas, e outros foram encaminhados aos hospitais de Brasília para cirurgias. Nos sentimos muito realizados com esse evento. Iniciamos por aqui, mas a intenção é levar esta ação para outras localidades, revelou Roithmann.

Entre os exames oferecidos, está a audiometria, que avalia a capacidade de audição e decifragem dos sons, detectando possíveis deficiências ou distúrbios. Uma das pacientes que realizou este teste foi Ivanilde Gomes de Moraes, 56 anos, que foi para a consulta devido à queixa de dor no ouvido intensa. Ao passar pelo especialista, ela foi diagnosticada com perda de audição por perfuração no tímpano. “Foi constatado que minha mãe tem um problema no tímpano e terá que fazer uma cirurgia para reconstruí-lo. O atendimento foi ótimo, rápido e o médico muito prestativo. Saímos daqui já com o encaminhamento para cirurgia e logo ficará bem”, informou Cleilton Gomes de Moraes, filho de Ivanilde.

A manicure Maria Siqueira levou a filha de 10 anos que sofre com dor de garganta e nariz entupido frequentemente.. “Foi a primeira vez que ela fez um exame para olhar com detalhe o interior do nariz. O médico identificou o problema de adenóide e recebemos o encaminhamento para cirurgia e a indicação dos remédios para tratamento”, informou Maria.

Durante o evento “Meu Otorrino é 10, ele trabalha pelas causas sociais”, além de exames para avaliar a saúde otorrinolaringológica, a população atendida pode tirar dúvidas com médicos e receber orientações sobre prevenção e cuidados para respirar, ouvir e dormir bem.

A diretora e representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto, acompanhou os atendimentos e avaliou o projeto como extraordinário.  “É um espetáculo assistir à ação “Meu Otorrino é 10, ele trabalha pelas causas sociais”, em parceria com o Criança Esperança, e a Unesco . É uma grande alegria não só por levar serviços para uma comunidade que precisa, mas para mostrar a força e a potência de um projeto social como esse que a ABORL-CCF inovou ao criar. Nós agradecemos em nome de todos aqueles que foram beneficiados,” finalizou.

Sobre a ABORL-CCF

Com mais de 70 anos de atuação entre Federação, Sociedade e Associação, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), Departamento de Otorrinolaringologia da Associação Médica Brasileira (AMB), promove o desenvolvimento da especialidade através de seus cursos, congressos, projetos de educação médica e intercâmbios científicos, entre outras entidades nacionais e internacionais. Busca também a defesa da especialidade e luta por melhores formas para uma remuneração justa em prol dos mais de 8.500 otorrinolaringologistas em todo o país.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Agro

Pavilhão 13 da Fenasoja 2022 surpreende pela diversidade de produtos de agroindústrias e de floriculturas
Exportações do agronegócio gaúcho têm alta de 65,9% no primeiro trimestre deste ano
Deixe seu comentário
Pode te interessar