Domingo, 03 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Música Promotoria investiga contratação de show de Gusttavo Lima ao custo de 800 mil reais por uma prefeitura

Compartilhe esta notícia:

Promotoria pediu informações sobre a contratação do show e a forma de arrecadação dos recursos

Foto: Divulgação
Promotoria pediu informações sobre a contratação do show e a forma de arrecadação dos recursos. (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Estado de Roraima abriu um procedimento para apurar a contratação, pela prefeitura de São Luiz – município de 8,2 mil habitantes a cerca de 300 quilômetros da capital, Boa Vista – de show do cantor Gusttavo Lima por R$ 800 mil. A apresentação se dará na 15ª Vaquejada da cidade e na 13ª Feira de Agronegócios do município, eventos programados para o final do ano.

O caso é conduzido pela promotoria de São Luiz, que oficiou o prefeito James Moreira Batista (Solidariedade), pedindo informações sobre a contratação do show e a forma de arrecadação dos recursos, questionando ainda ‘se haverá retorno para a municipalidade’. A Promotoria diz aguardar reposta do município para ‘adotar as medidas necessárias’.

De acordo com o IBGE, a população estimada de São Luiz, em 2021, era de 8.232 pessoas. No último censo, em 2010, a cidade contava com 6.750 habitantes. À época, o município era considerado o menos populoso do Estado. Ainda de acordo com o IBGE, o salário médio mensal dos trabalhadores formais da cidade, em 2019, era de 1,6 salários mínimos.

O extrato de contrato do show do cantor sertanejo Gusttavo Lima foi assinado no dia 25 de março, mas ganhou espaço no Twitter quase dois meses depois, com a publicação de um usuário que assinalou: “Cada habitante pagou cerca de 100 reais para o show acontecer. Idosos, bebês, todos pagaram. Claro que não precisam de Lei Rouanet”.

A rede social é sobre a Lei Rouanet após um comentário feito pelo cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano. Durante show, o artista criticou a cantora Anitta e disse que ‘não dependia’ da lei de incentivo à cultura. No entanto, usuários mostraram que o cantor recebeu R$ 400 mil da prefeitura de Sorriso – dinheiro público – pelo show realizado na 33ª Exporriso.

Como mostrou o Estadão, o Ministério Público em outros Estados também estão atentos à contratação shows de cantores por cidades pequenas, tendo, em alguns casos, lançado ofensivas para derrubar as apresentações.

Em abril, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Humberto Martins, atendeu um pedido do Ministério Público do Maranhão e barrou show do cantor Wesley Safadão em Vitória do Mearim, no interior do Estado.

No caso, a Promotoria argumentou “incompatibilidade’ entre realização do ‘evento festivo de grande magnitude”, que custaria R$ 500 mil, e a realidade orçamentária do município.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Música

Britney Spears diz que pai está “fugindo” de depoimento sobre tutela
Ator Ray Liotta, estrela de “Os Bons Companheiros”, morre aos 67 anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar