Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Artes Visuais Romero Britto se defende, diz que vídeo é de 2017 e nega ter desrespeitado funcionários de restaurante

Compartilhe esta notícia:

Romero Britto tem feito várias postagens sobre o caso, que classificou como fake news.

Foto: Reprodução/Instagram
Romero Britto tem feito várias postagens sobre o caso, que classificou como fake news. (Foto: Reprodução/Instagram)

O artista Romero Britto se manifestou no sábado (15) nas redes sociais após a divulgação de um vídeo que mostra uma mulher quebrando uma de suas peças em Miami, nos Estados Unidos, e depois acusá-lo de ter sido desrespeitoso com seus funcionários. Segundo Britto, que negou o desrespeito, o vídeo foi gravado em 2017, mas só veio à tona agora. Ele retomou o assunto neste domingo (16) em várias postagens.

“Fui vítima de uma pessoa que foi a uma das minhas galerias e quebrou uma arte que havia ganhado. Uma peça pesada de porcelana que ao quebrar em pedaços poderia causar danos a mim. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco naquele momento”, disse em nota.

O vídeo foi publicado no TikTok de Faye Pindell, assistente da galeria do artista, e teve milhões de views. A imagem foi compartilhada em diversas outras plataformas. Em um segundo vídeo publicado na rede social, ela mesma explica que  a mulher que aparece no vídeo comanda o restaurante Olé Olé Tapelia, próximo à loja de Britto, e quebrou a porcelana durante um evento realizado pelo artista. Segundo ela, aparentemente Romero esteve no restaurante e foi rude e desrespeitoso com um funcionário. Em nenhum momento ela diz quando ocorreu o caso.

“Você foi ao meu restaurante, reservou uma mesa para vinte pessoas para tomar café da manhã a um preço de 8 dólares, que é barato, e ainda pediu desconto”, diz a mulher, dona do restaurante espanhol em Miami.

“Você humilhou a minha equipe, pediu para abaixar a música, pediu para que eles não falassem”, continuou.

O restaurante não mencionou diretamente o caso, mas tem retomado as publicações, focando nos funcionários e no retorno às atividades em meio à pandemia. Nos comentários das últimas publicações, muitos brasileiros têm se manifestado, seja apoiando a atitude da administradora do lugar, seja questionando como foi a situação. Em um dos vídeos é possível ver que os funcionários são de diferentes países.

Um segundo vídeo mostra o diálogo inteiro, também sem dizer quando ocorreu a situação.

Em nota, Romero informou que não admite desrespeito e “jamais teve a intenção de desrespeitar alguém. A internet é muitas vezes injusta e as pessoas não estão preocupadas com a verdade. Gostam de confusão, drama, negatividade e de julgar sem analisar fatos”.

No site de Romero Britto, a peça em tamanho original, parecida com a que foi quebrada, é vendida a US$ 4.800 (cerca de R$ 25,9 mil). Já a versão em miniatura custa US$ 360 (cerca de R$ 1,9 mil reais).

Reconstrução

Depois da polêmica de ter uma de suas obras destruída em sua frente pela empresária que o acusa de arrogante, o artista compartilhou em sua conta no Instagram a reconstrução virtual da obra.

Romero Britto é um artista plástico brasileiro radicado nos Estados Unidos que ganhou notoriedade ao pintar obras para celebridades como Madonna e políticos como ex-presidente americano Barack Obama, a ex-presidente Dilma Rousseff e mais recentemente o presidente brasileiro Jair Bolsonaro.

O brasileiro tem feito várias postagens e stories neste domingo (16) mostrando trabalhos sociais e relacionamento com outros restaurantes para tentar demonstrar ser diferente do que o mostrado pela mulher que quebrou a obra na sua frente.

Romero Britto com funcionários de outro restaurante. (Foto: Reprodução/Instagram)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Artes Visuais

Gusttavo Lima, Neguinho da Beija Flor, Zeca Baleiro e Teresa Cristina estão entre as lives do domingo
Escola de Música da OSPA promove I Semana dos Metais
Deixe seu comentário
Pode te interessar