Segunda-feira, 25 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil Entenda o que aconteceu com Lula desde denúncia no caso do triplex

Compartilhe esta notícia:

Lula tem duas condenações em segunda instância. (Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação)

A Justiça Federal no Paraná autorizou nesta quarta-feira (7) a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para um estabelecimento prisional no estado de São Paulo.

Lula está preso na Superintendência Regional da Polícia Federal em Curitiba desde abril de 2018 para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex.

O Supremo, no entanto, vetou a transferência do ex-presidente.

Triplex

O MPF (Ministério Público Federal) denuncia Lula, a mulher dele, Marisa Letícia, morta em 2017, e mais seis pessoas pelo caso do triplex em Guarujá, no litoral paulista. De acordo com a denúncia, a OAS pagou R$ 3,7 milhões em propina a Lula por meio da entrega e reforma do imóvel, além do armazenamento do acervo presidencial. O ex-presidente nega ser dono do apartamento.

Morte de Marisa

Em fevereiro de 2017, a mulher do ex-presidente Lula, Marisa Letícia, morre em São Paulo, aos 66 anos, após sofrer um acidente vascular cerebral.

Denúncia pelo sítio

Procuradores da força-tarefa da Lava-Jato denunciam Lula em função das investigações que envolvem um sítio que o MPF atribui a Lula em Atibaia, no interior de São Paulo. A acusação trata do pagamento de propina de pelo menos R$ 128 milhões pela Odebrecht e de outros R$ 27 milhões por parte da OAS. Conforme a denúncia, Lula foi beneficiado com parte desse dinheiro, por meio de obras realizadas no imóvel.

Condenações

Em julho de 2017, Lula é condenado pela Justiça Federal no Paraná, em primeira instância, a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do triplex.

Em janeiro de 2018, a 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) decide, por unanimidade, manter a condenação de Lula determinada em primeira instância. Os três desembargadores também decidiram ampliar, de 9 anos e 6 meses de prisão para 12 anos e 1 mês, a pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá.

Mandado de prisão

O então juiz relator da Lava-Jato, Sérgio Moro, determina prisão de Lula para cumprir pena no caso do triplex. O ex-presidente vai ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde passa as duas noites seguintes antes de se entregar e se reúne com a cúpula do PT e militantes.

Prisão

Lula se entrega à Polícia Federal e é preso para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá. Ele havia ficado dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, que estava cercado por militantes.

Candidatura

Mesmo com Lula preso, o PT registra a candidatura dele à Presidência da República para as eleições de outubro de 2018, tendo o ex-prefeito Fernando Haddad como candidato a vice.

O TSE rejeitou a candidatura de Lula.

Velório do irmão

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, autoriza Lula a deixar a prisão para se encontrar com familiares em São Paulo após a morte do irmão, Vavá. O ex-presidente, no entanto, não viajou porque a decisão saiu muito tarde, momentos antes do sepultamento. A decisão de Toffoli saiu após a juíza responsável pela execução da pena,Carolina Lebbos, ter rejeitado o pedido de viagem feito pela defesa do petista.

Velório do neto

Liberado pela Justiça, Lula viaja a São Paulo para ir ao velório do neto, morto aos sete anos vítima de meningite meningocócica. Ele retorna no mesmo dia a Curitiba.

Condenação pelo sítio

Em fevereiro deste ano, Lula é condenado, em primeira instância, a 12 anos e 11 meses por corrupção e lavagem de dinheiro no processo da Lava-Jato que apura se ele recebeu propina por meio da reforma de um sítio em Atibaia (SP). Lula ainda não cumpre pena por esta condenação, e o caso ainda deverá ser julgado em segunda instância.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Procura por remédio de maconha cresceu 700% desde 2015, diz Anvisa
O Supremo suspendeu a transferência de Lula para São Paulo e decidiu manter o ex-presidente preso na sede da Polícia Federal em Curitiba
Deixe seu comentário
Pode te interessar