Quarta-feira, 06 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Saúde mental e inteligência emocional: confira dicas para evitar doenças e tornar a sua vida mais feliz

Compartilhe esta notícia:

A inteligência emocional pode ajudar nessa caminhada para o bem-estar e a qualidade de vida

Foto: Freepik
A inteligência emocional pode ajudar nessa caminhada para o bem-estar e a qualidade de vida. (Foto: Divulgação)

Os brasileiros estão vivendo uma realidade complexa, e isso não é de hoje. Convivemos rodeados de competição, acúmulo de responsabilidades, excesso de pressão, cobranças no mercado de trabalho e novos comportamentos. Todos esses fatores têm afetado a saúde mental das pessoas. Por isso, há uma necessidade de buscar alternativas, por meio da inteligência emocional, para amenizá-los.

Diante desse contexto, estão aumentando os casos de depressão e Síndrome de Burnout, resultante do estresse crônico e o esgotamento mental e físico. Ainda precisamos somar o forte impacto, nos últimos dois anos, do isolamento social e a vertiginosa forma que a Covid-19 tem afetado nossas vidas e as relações sociais. Tais impactos contribuíram de forma direta para presenciarmos casos de pessoas com saúde mental abalada.

Estudos reforçam o aumento do número de suicídios, causados pela depressão profunda e o aumento de violência doméstica, transtornos de personalidades, déficit de atenção e outras causas, decorrentes do desiquilíbrio emocional. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o Brasil é considerado o país mais ansioso do mundo e o quinto mais depressivo.

Outro expoente que ganha importância a todos esses elementos é o aumento nas pesquisas, junto ao Google Trends, sobre a saúde mental e a inteligência emocional. Por outro lado, elevam-se as buscas por profissionais da área de psicologia e psiquiatria para atendimentos. Tudo isso reforça que precisamos estar atentos aos nossos pares, filhos e demais familiares da importância de cuidar da felicidade e da saúde mental.

Segundo a psicóloga gaúcha Helena Brochado, palestrante e consultora em desenvolvimento de lideranças, o desafio é identificar o seu próprio limite, em um mundo sem limites. “E para isso é necessário criar uma rotina saudável e equilibrada de vida. E o caminho é a educação. Precisamos ter e levar uma educação de ‘limites’ ao nosso corpo e à nossa mente e alma”, afirmou.

A profissional destaca ainda que não existe uma vida profissional e uma vida pessoal. Existe “uma vida!” e, nela, acomodamos os nossos papéis de profissional, pai/mãe, filhos, avós, amiga, colega de academia, aluna, artista, enfim, quem somos.

A todo momento, estamos sendo exigidos e nos exigem equilíbrio entre essas personas. A inteligência emocional poderá ajudar nessa caminhada para o bem-estar e a qualidade de vida.

Helena cita 15 dicas simples para tornar sua vida mais feliz e mais saudável. Confira:

1 – Autoconhecimento é tudo. Você reconhece os seus gatilhos mentais? Aquilo que te “liga” e gera reações que nem sempre são as que gostaria?

2 – Identificar qual o seu limite. Respeite-se;

3 – Com que frequência você pratica o TPM – Tempo Para Mim? São nesses momentos que o nosso cérebro “relaxa”;

4 – Você deve reconhecer as suas emoções. Está triste, feliz, mal-humorado? Assuma, aceite e peça um tempo, para si e para os outros, sempre que sentir necessidade;

5 – Afaste-se de pessoas tóxicas. Essas mesmas que você está pensando agora;

6 – Tenha gratidão a tudo que te traz conhecimento, sejam fatos positivos ou negativos;

7 – Lembre-se que o controle remoto da sua vida está na sua mão. Assim, escolha leituras, filmes, pessoas e informações que fazem bem;

8 – Não julgue: só sabemos do outro o que ele nos permite saber;

9 – Ria de si mesmo. Sabe aquela gargalhada que vem de dentro, quando viramos o molho de tomate na toalha branca de linho? Deixa vir!

10 – Tenha autocompaixão: auto (para mim), com (junto), paixão (o nível mais alto de amor). Ou seja, ame-se! E se coloque em primeiro lugar. Só assim você terá recursos internos para poder ajudar as pessoas ao seu redor. Por isso, “se houver despressurização da cabine, coloque primeiro a máscara em você”. Caso contrário, você não terá oxigênio para ajudar a si e aos outros.

11 – Pratique exercícios;

12 – Cuide de sua alimentação;

13 – Tenha contato com a natureza e formas de lazer;

14 – Priorize o sono;

15 – Desenvolva sua fé.

São dicas simples. A felicidade é simples. Quando entendemos que podemos não ter tudo que queremos, mas temos tudo que precisamos, a felicidade bate à nossa porta e recordaremos dos dias que pedimos para ter o que temos hoje.

Helena Brochado. (Foto: Divulgação)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Pai diz que vício de Britney Spears é pior do que o público imagina
Por medo de não sobreviver à covid, 55% dos pacientes com doenças crônicas se consultam por telefone
Deixe seu comentário
Pode te interessar