Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Colunistas Se Mandetta tivesse saído antes, número de mortos por Covid-19 seria menor?

Compartilhe esta notícia:

Ex-ministro da Saúde não aprovou tratamento precoce de infectados por Covid-19. (Foto: Reprodução/Facebook)

Portaria em 20 de março (Portaria 454/MS) assinada pelo ex-ministro Henrique Mandetta rejeitou o tratamento precoce e determinou o isolamento domiciliar por 14 dias para as pessoas infectadas por coronavírus. Após o lamentável marco de 100 mil mortos por Covid-19, alcançado no último sábado no Brasil, até comemorado por alguns setores da mídia, muitas especulações surgem sobre as orientações do ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta para enfrentamento da pandemia. A principal delas, foi negar o tratamento precoce aos pacientes de Covid e recomendar encaminhamento à rede hospitalar apenas quando os problemas se agravassem, exigindo estruturas complexas de Tratamento Intensivo e respiradores. Em maio, Mandetta estimava que a pandemia causaria 150 mil mortes no País.

Eduardo Pazuello defende: “tratamento precoce salva vidas”

Ao contrário de Mandetta, o atual ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, é enfático ao afirmar que o “tratamento precoce salva vidas”. Pazuello reitera que a qualquer sintoma as pessoas procurem imediatamente a unidade de saúde mais próxima.

“A ida ao médico, o diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento, com a prescrição do medicamento mais adequado para cada caso, com consentimento do paciente, é o que pode fazer a grande diferença, pedimos a todos os brasileiros que acreditem nesta recomendação científica: tratamento precoce salva vidas.”

Entenda os bastidores da reunião de quarta no Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro revela: a reunião no Palácio da Alvorada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, e líderes políticos, na quarta-feira, serviu para ajustar um pacto positivo e conter o impacto negativo que algumas mídias tentaram criar no mercado, anunciando que o governo havia desistido da pauta das privatizações e do cumprimento do teto de gastos. A reunião produziu efeito positivo no mercado. O presidente do STF, Dias Toffoli, também foi convidado, mas não compareceu.

Deputado gaúcho recupera-se com tratamento precoce

O deputado federal Marcelo Brum (PSL), radialista, confirmou ontem que recuperou-se depois de testar positivo para o Covid-19. Explicou que “meus médicos administraram estes remédios, entre outros medicamentos prescritos: Hidroxicloroquina, Azitromicina e Ivermectina. Acho um absurdo as pessoas ficarem doentes sendo mandadas para casa, esperando uma possível falta de ar, em vez de serem tratadas precocemente. Se eu não tivesse me tratado precocemente e com o chamado Kit Covid, eu estaria entubado e morrendo, porque cheguei a me sentir muito mal. Não dá mais para tolerar a intolerância dessa gente má. Eu sou a prova viva de que funciona”.

Marchezan Júnior no ataque

Após aprovação da abertura do processo de impeachment por impressionantes 31 votos favoráveis na Câmara de Porto Alegre, o prefeito Marchezan Júnior (PSDB) deixou claro ontem no programa Pampa Debates, na TV Pampa, apresentado por Paulo Sérgio Pinto, que vai jogar no ataque:

“A vereadora Mônica Leal me criticou, mas não assinou a CPI do DEP (Departamento de Esgotos Pluviais) e levou o pivô do escândalo da roubalheira para o seu gabinete.”

“Deve ter um monte de partidos revoltados comigo: basta olhar para trás e ver as páginas policiais. O meu governo tirou a prefeitura das páginas policiais.”

“Todos os vereadores terão muitas respostas nos próximos dias.”

“O uso de verbas da saúde para gastos em publicidade: eu não faria isso e não fiz isso.”

Partido NOVO debate retomada da economia

Líder da bancada do NOVO na Assembleia gaúcha, o deputado Fábio Ostermann anuncia a audiência pública sobre “Os caminhos para a retomada da economia”. Será nesta sexta-feira, às 14h30min, para analisar os graves efeitos da pandemia nos negócios. Já confirmaram presença a coordenadora do Comitê de Dados do Governo, Leany Lemos, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni, Federasul, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região e Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria, dentre outras.

Acredite: Gilmar Mendes, MST e OAB juntos

O ministro do STF Gilmar Mendes participa nesta sexta-feira de uma live da organização criminosa MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra). Participarão da live, além do presidente dessa organização, João Pedro Stedile, o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, e o jurista Celso Bandeira de Melo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Tiro certeiro
Fatos históricos do dia 14 de agosto
Deixe seu comentário
Pode te interessar