Quarta-feira, 28 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Política Secretário de Vigilância em Saúde envia carta de despedida e afirma que gestão de Mandetta acabou

Compartilhe esta notícia:

Wanderson Kleber de Oliveira (foto) disse que saída de ministro da Saúde deve ocorrer nas próximas horas ou nos próximos dias e anunciou que deixará Secretaria com a saída do chefe

Foto: Divulgação
Wanderson Kleber de Oliveira (foto) disse que saída de ministro da Saúde deve ocorrer nas próximas horas ou nos próximos dias e anunciou que deixará Secretaria com a saída do chefe. (Foto: Divulgação)

O secretário de vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, enviou uma carta de despedida aos subordinados nesta quarta-feira (15). Ele afirmou que “a gestão de Mandetta acabou” e que deixará a pasta com a saída do chefe.

O texto foi divulgado nesta manhã pela colunista Mônica Bergamo do jornal Folha de S. Paulo. Oliveira disse que saída de Luiz Henrique Mandetta é esperada para próximas horas ou próximos dias.

“Na terça-feira [14] tive reunião com o ministro e sua saída está programada para as próximas horas ou dias. Infelizmente não temos como precisar o momento exato. Pode ser um anúncio respeitoso diretamente para ele ou pode ser um Twitter. Só Deus para entender o que o querem fazer”, diz parte do texto.

“De qualquer forma, a gestão do Mandetta acabou e preciso me preparar para sair junto, pois esse é um cargo eletivo e só estou nele por decisão do Mandetta”, afirmou ainda o secretário.

Em outro trecho, Wanderson Oliveira diz que tem certeza que parte do trabalho na Secretaria irá continuar. “É uma Secretaria técnica e sempre nos pautamos pela transparência, ética e preceitos constitucionais”, diz. O secretário diz que indicou Gerson Pereira para secretário interino. “Ele é um Profissional excelente e vai dar seguimento a tudo que estamos fazendo”, escreveu.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Receita Federal apreende mais de meio milhão de reais em mercadorias no litoral gaúcho
Para a Organização Mundial da Saúde, a bebida alcoólica deve ser restringida na quarentena
Deixe seu comentário
Pode te interessar