Quinta-feira, 26 de maio de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Secretários da Defesa dos Estados Unidos e da Rússia conversam pela primeira vez desde o início da guerra na Ucrânia

Compartilhe esta notícia:

Lloyd Austin, chefe do Pentágono, pediu um cessar-fogo imediato a Sergei Shoigu. (Foto: Reprodução/Twitter)

O Pentágono informou que o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, conversou por telefone com seu homônimo russo, Sergei Shoigu. É o primeiro contato entre os dois desde o início da guerra na Ucrânia. Segundo o governo americano, o chefe da segurança do país pediu a Shoigu um cessar-fogo imediato na Ucrânia durante a ligação.

Os EUA alegam que Austin tentou várias vezes conversar com o colega russo desde o início da guerra, em fevereiro, mas o governo de Moscou parecia “desinteressado” na proposta. Nesta sexta, o secretário americano enfatizou com Shoigu a importância de manter as linhas de comunicação.

De acordo com a Reuters, uma autoridade dos EUA afirmou, sob condição de anonimato, que a ligação, solicitada por Austin, durou cerca de uma hora, mas não resolveu nenhum problema específico ou levou a mudanças diretas no que os russos estão fazendo na Ucrânia. O funcionário descreveu o tom da ligação como “profissional”.

A agência de notícias russa TASS informou que o Ministério da Defesa disse que a ligação aconteceu “por iniciativa do lado americano”.

“Questões atuais de segurança internacional foram discutidas, incluindo a situação na Ucrânia”, informou a Pasta.

Longa fase da guerra

Na sexta-feira (13), o ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksiy Reznikov, disse que seu país está entrando em uma “longa” fase da guerra, prometendo armar um milhão de combatentes com os novos equipamentos militares doados pelos EUA e por outros países do Ocidente nas duas últimas semanas.

Segundo sua declaração no Facebook, a nova fase é possível porque a Ucrânia forçou a Rússia a reduzir seus objetivos para níveis operacionais e táticos.

“O Exército ucraniano e a população ucraniana inteira repeliram as forças de ocupação e coibiram seus planos”, escreveu, referindo-se ao que descreveu como expectativa de Moscou de que Kiev capitularia em poucos dias após a invasão, em 24 de fevereiro, permitindo o estabelecimento de um novo sistema russo no país.

Julgamento de militar russo

Teve início nesta sexta-feira o julgamento de Vadim Shishimarin, de 21 anos, primeiro militar russo acusado de crimes de guerra na Ucrânia. Ele está preso e é apontado como responsável pela morte de um civil de 62 anos desarmado. A vítima andava de bicicleta numa estrada na região de Sumy, no Norte do país, quando foi assassinada. Shishimarin esteve em um tribunal de Kiev, onde participou de uma audiência preliminar sobre o caso e confirmou que fazia parte das tropas russas.

Shishimarin pode ser condenado à prisão perpétua por crimes de guerra e assassinato premeditado. O advogado dele, Victor Ovsyanikov, reconheceu em entrevista que o o caso é “grave”, mas ressaltou que a decisão final sobre quais evidências vão conduzir o julgamento são do tribunal de Kiev.

O tribunal deve se reunir novamente em 18 de maio. Ovsyannikov alegou que o cliente apenas dirá ao tribunal posteriormente rejeita ou não a acusação. Segundo a BBC, o governo da Rússia disse que não tinha informações sobre o julgamento e negou qualquer envolvimento em crimes de guerra.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Papa viajará ao Canadá em julho para pedir desculpas por abusos em internatos católicos
Reino Unido impõe sanções a suposta namorada de Putin e membros de sua família
Deixe seu comentário
Pode te interessar