Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Brasil Suspeita de caso de zika vírus em Porto Alegre desencadeia ação de prevenção em ruas da capital gaúcha

Compartilhe esta notícia:

Agentes da prefeitura realizam bloqueio da dengue e do zika vírus com aplicação de inseticida no bairro Santana. (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

A Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde (CGVS) pulverizou com inseticida áreas externas de 35 imóveis do bairro Santana, em Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira, 3.

A operação, para matar mosquitos Aedes aegypti adultos, teve por objetivo impedir a transmissão viral de febre por zika vírus ou dengue. A ação foi realizada devido à notificação de suspeita de caso de zika vírus em uma paciente que mora em Niterói/RJ e está em Porto Alegre visitando parentes. Como os sintomas também podem indicar dengue, exames para as duas doenças foram encaminhados.

A operação foi recebida com satisfação por moradores da região. De acordo com Fábio Smaniotto, proprietário de uma loja na rua São Luís, a iniciativa “pode controlar a população dos mosquitos e traz tranquilidade para a comunidade”. No entanto, Smaniotto também destaca a importância de a população contribuir com as medidas de controle do mosquito. “Todos temos que contribuir, cuidando do nosso comércio e da nossa casa. Prevenir a dengue é tarefa de todo mundo”, resumiu o comerciante.

Paulo Henrique da Silva Neves, que acompanhou pela imprensa a informação de que a aplicação de inseticida seria realizada, recebeu os técnicos da CGVS e salientou que a conscientização de todos com a importância dos cuidados para evitar criadouros do mosquito vetor é essencial. “Ações preventivas como esta, quando vemos a doença se alastrando pelo país, são boas, mas é preciso que todos cuidem das suas casas, para diminuir a infestação do mosquito”, resumiu.

A paciente com suspeita de zika vírus recebeu orientações sobre os cuidados a serem adotados durante a estada na Capital, como uso de repelente. Ela não está hospitalizada. Técnicos da Equipe de Vigilância de Doenças Transmissíveis da CGVS enfatizam a importância de pessoas com sintomas das doenças procurarem serviço de saúde. Caso tenham viajado recentemente para locais com transmissão dos vírus, é importante relatar ao médico o histórico da viagem. Assim, ao notificar suspeita de dengue, zika ou chikungunya, a CGVS poderá desencadear as medidas de controle vetorial adequadas.

Na sexta-feira, 4, agentes da Gerência Distrital de Saúde Centro vão realizar a chamada Pesquisa Vetorial Especial em um raio de 150 metros a partir da residência da paciente, visando identificar e eliminar de forma criteriosa criadouros do mosquito Aedes aegypti, evitando o desenvolvimento do inseto. Nas visitas, os agentes orientam os moradores para continuidade do processo de vistoria e cuidados com as residências ou estabelecimentos comerciais.

Nos próximos meses, os bairros Jardim Botânico e Petrópolis receberão agentes da equipe de monitoramento de armadilhas da Coordenadoria Geral de Vigilância da Saúde, que está recebendo hoje seis novos agentes de combate a endemias.

Agentes da prefeitura realizam bloqueio da dengue e do zika vírus com aplicação de inseticida no bairro Santana.  (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Agentes da prefeitura realizam bloqueio da dengue e do zika vírus com aplicação de inseticida no bairro Santana.
(Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

STF recebe ação contra pedido de impeachment
Indiciados quatro taxistas por tentativa de homicídio contra motorista do Uber em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar