Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Economia “Tem muita estatal que tem de ser negociada, senão quebra”, diz Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

Na mensagem presidencial enviada neste ano ao Congresso, Bolsonaro defende aprovação da privatização da Eletrobras

Foto: José Cruz/Agência Brasil
Fala do presidente sobre corte de imposto estadual sobre combustíveis causou embate com governadores. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira (07) que muitas estatais devem ser “negociadas”, caso contrário irão quebrar. Ele havia sido questionado por uma apoiadora, em frente ao Palácio da Alvorada, se a Eletrobras será privatizada.

“Olha, o que aconteceu. Quando a Dilma baixou o preço, houve um déficit enorme. Hoje você precisa investir para o sistema não entrar em colapso. E eu não tenho R$ 28 bilhões, esse que é o problema. Tem muita estatal aí que infelizmente vai ter que ser negociada, senão vai quebrar”, respondeu Bolsonaro, fazendo alusões a decisões da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) que elevaram o valor da conta de luz.

Na mensagem presidencial enviada neste ano ao Congresso, Bolsonaro defende aprovação da privatização da Eletrobras. O projeto de lei do governo para viabilizar negociação da estatal foi enviado em 2019 pelo governo ao Legislativo.

Preço da gasolina

Bolsonaro voltou responsabilizar nesta sexta-feira governadores pelo alto preço do combustível. Em resposta a um fã que disse desejar a queda do valor pago nas bombas, Bolsonaro disse: “Estão sabendo de quem é a culpa agora, né. Estão sabendo. Acabou a brincadeira de me acusar.”

O presidente defende que o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) incida sobre o valor do combustível na refinaria, em vez de em bombas de postos. Ele afirma que enviará ao Congresso um projeto de lei para viabilizar a mudança na cobrança.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Ministro da Economia destaca clima favorável às reformas no Congresso Nacional
Advogados ficam com quase vinte milhões de reais do dinheiro repatriado de volta ao Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar