Quarta-feira, 08 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Capa – Caderno 1 Tesouros antigos do faraó Tutancâmon serão expostos em Londres

Diplomatas de várias nacionalidades visitam a réplica da tumba do faraó Tutancâmon, em Luxor. (Foto: Reprodução)

Tesouros da tumba do rei Tutancâmon são exibidos em Londres desde o último sábado (2), como parte do que os organizadores dizem que será sua última turnê mundial antes de voltarem ao Egito para sempre.

Mais de 150 itens — de estátuas e esculturas a uma trombeta de prata e uma cama funerária — serão exibidos em “Tutancâmon: Tesouros do Faraó de Ouro”, na Galeria Saatchi da capital.

Outros itens da exposição incluem um escudo cerimonial de madeira, luvas de linho e uma estátua em tamanho natural.

“A razão pela qual estamos aqui, estamos comemorando quase 100 anos desde a época da descoberta do túmulo de Tutancâmon”, disse o curador da exposição, Tarek El Awady, à Reuters. “É a primeira vez que o Egito permite que esse número de artefatos deixe o país… Esta é a última exposição itinerante de Tutancâmon.”

Mais de 60 itens deixaram o Egito pela primeira vez. A tumba do 18º rei da dinastia foi descoberta pelo arqueólogo britânico Howard Carter no Vale dos Reis, em Luxor, em 1922. Continha cerca de 5.000 artefatos.

Londres é a terceira das dez cidades que sediam a exposição, depois de eventos bem-sucedidos em Paris e Los Angeles.

Quando retornarem ao Egito, os itens onde serão expostos no Grande Museu Egípcio, programado para abrir no próximo ano, próximo às Pirâmides de Gizé.

“Tutancâmon: Tesouros do Faraó de Ouro” será exibido na Galeria Saatchi, em Londres, até 3 de maio de 2020.

Quinta dinastia

Em abril, o Egito revelou uma tumba colorida de um alto integrantes da quinta dinastia de faraós, que reinou cerca de 4.300 anos atrás.

O túmulo, perto de Saqqara, uma vasta necrópole ao sul do Cairo, pertencia a um alto oficial chamado Khuwy, um nobre da época.

A tumba é em forma de L, “com um corredor inicial que leva primeiro a uma antecâmara e de lá à câmara mortuária, com ricos relevos que mostram o corpo sentado a uma mesa com oferendas”, explicou o chefe da equipe arqueológica que fez a descoberta, Mohamed Megahed, em um comunicado.

O ministro das Antiguidades, Khaled al Enani, disse a um painel de embaixadores que a tumba foi descoberta no mês passado.

Construída quase inteiramente com tijolos de argila branca, a tumba tem um projeto arquitetônico inspirado nas pirâmides da época destinadas à realeza, explicou o texto.

A equipe de escavação desenterrou outros túmulos pertencentes à Quinta Dinastia, bem como uma coluna de granito dedicada a uma das grandes rainhas da época, Setibhor, que se acredita ter sido a esposa do Rei Djedkare Isesis, o oitavo e penúltimo rei dessa linhagem.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Linhas pré-pagas de 17 Estados devem ser recadastradas até dia 18
Após oito meses no cargo, o pianista gaúcho Miguel Proença foi exonerado da presidência da Funarte
Deixe seu comentário
Pode te interessar