Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Colunistas Tratamento precoce: Agora, especialistas admitem que Jair Bolsonaro ACERTOU!

Compartilhe esta notícia:

Presidente Jair Bolsonaro lembra que alertou, ainda em março, sobre as consequências de medidas equivocadas no combate ao Covid-19. (Foto: Reprodução)

O secretário estadual da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, num balanço das ações voltadas ao enfrentamento do novo coronavírus, admitiu em entrevista coletiva, que houve um erro inicial no enfrentamento ao Covid-19:

“Eu acho que o mundo inteiro pautou uma coisa chamada ‘não vá ao hospital, espere ter falta de ar’, e a gente viu no decorrer da evolução, acho que o mundo errou, o CDC errou, a OMS errou. É preciso que se diga claramente”, apontou.

O secretário afirmou que, ao longo da pandemia, “o atendimento precoce provou ser eficaz no melhoramento da condição clínica do paciente”.

“A gente viu que, quando esse doente chega mais precoce, você melhora a qualidade da estratificação do risco, melhora o resultado do tratamento. Acho que essa forma de comunicar poderia ter sido melhor”, avaliou.

Vidas teriam sido salvas

Ao tomar conhecimento da entrevista do médico Carlos Roberto Martins, especialista e secretário da Saúde do Ceará, o presidente Jair Bolsonaro comentou:

“Dezenas de milhares de vidas poderiam ter sido salvas se essas pessoas tivessem humildade, e reconhecessem que é o médico quem receita o que deve ser prescrito ao paciente (Hidroxicloroquina ou outro medicamento).”

Tribunal Internacional arquivou denúncias do PDT e de entidades de esquerda contra Jair Bolsonaro

O Tribunal Penal Internacional mostrou ao mundo jurídico que não é um STF qualquer e rejeitou a cantilena que uma certa Associação Brasileira de Juristas, o PDT e outras entidades de esquerda encaminharam ao órgão, tentando colar no presidente Jair Bolsonaro a figura de um autor de “crime contra a humanidade”. A denúncia se baseava em manifestações públicas do presidente brasileiro que, na leitura caolha destas entidades, teriam minimizado “a gravidade da pandemia (do novo coronavírus) e contrariado recomendações de autoridades sanitárias”. Todos sabem que por determinação do STF, a gestão das medidas de enfrentamento ao coronavírus no Brasil tiveram a responsabilidade direta de governadores e prefeitos. O Tribunal Penal informou que o documento foi arquivado mas que poderia ser reexaminado futuramente. Forma elegante de informar que o calhamaço foi jogado na cesta do lixo.

Reforma Tributária tem votação adiada no Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, o governador tucano Eduardo Leite perdeu completamente o controle da sua base, e dificilmente conseguirá aprovar uma proposta de Reforma Tributária que projeta aumentar a arrecadação do Estado em R$ 2,8 bilhões. Ontem, a bancada do MDB, com 8 deputados, posicionou-se contra a proposta. E o deputado Sergio Turra, líder do PP, outra grande bancada de apoio a Leite, propôs e aprovou o adiamento em uma semana na apreciação do projeto. Com isso, a nova previsão é de que o texto seja analisado na sessão plenária de 23 de setembro.

Um problema real: RS projeta déficit recorde para 2021

Enquanto se trava a disputa política, o governador gaúcho Eduardo Leite encaminhou à Assembleia Legislativa a proposta do Orçamento 2021 com projeção de déficit de R$ 8,093 bilhões. O resultado – o pior já calculado em uma proposta orçamentária – não leva em conta a votação do projeto da Reforma Tributária, prevista para ocorrer ainda neste mês.

Osmar Terra responde: Quando foi o pico do Covid no Brasil?

O médico e ex-ministro Osmar Terra analisou dados oficiais e comenta:

“O pico dos óbitos por Covid no Brasil, que infelizmente ocorrem numa epidemia, quando colocados na data em que realmente ocorreram, fica em 22 de maio. O pico do contágio ocorre de 3 a 4 semanas antes, portanto da terceira para quarta semana de abril, como havíamos previsto em março!”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Está chegando a hora: Celso de Mello faz 75 anos dia 31 de outubro e abre vaga para Bolsonaro nomear novo ministro do STF
Fatos históricos do dia 16 de setembro
Deixe seu comentário
Pode te interessar