Segunda-feira, 08 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Futebol Uruguai, Argentina, Chile e Paraguai confirmam candidatura conjunta para Copa do Mundo de 2030

Compartilhe esta notícia:

Sul-americanos apostam em comemoração do aniversário de 100 anos do primeiro Mundial para vencer disputa. (Foto: Divulgação/AUF)

A ideia de ter um concorrente sul-americano existe há muito tempo. Com a incorporação do Paraguai, em 2017, e do Chile, em 2019, a candidatura cresceu. Foi a primeira vez que dirigentes das quatro nações estiveram juntos. Um escritório em Montevidéu, capital uruguaia, foi montado para dar sequência ao trabalho dos postulantes.

Portugal e Espanha também devem formar uma candidatura. Um bloco formado por Grécia, Bulgária, Romênia e Sérvia também chegou a se lançar pelo Mundial de 2030. A China é outro país que se movimenta para receber a Copa daqui oito anos, assim como o Marrocos. Reino Unido e Irlanda cogitaram entrar na briga, mas desistiram do lançamento. A expectativa é que a sede seja anunciada até 2024.

Para concorrer com os prováveis grandes investimentos das demais candidaturas, os dirigentes sul-americanos apostam no aniversário de 100 anos do primeiro Mundial, realizado no Uruguai, em 1930.

“É o sonho de um continente. De uma cidade uruguaia, compartilhada por outras três cidades. A América do Sul entende que o futebol tem que reconhecer e não contestar. Haverá mais Copas do Mundo, mas 100 anos serão cumpridos uma única vez e você terá que voltar para casa. É motivo mais do que suficiente para a Fifa aceitar que se trata de uma candidatura única. Com o passar dos anos haverá outras possibilidades para outros continentes”, declarou o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

Estiveram presentes os presidentes das federações do Paraguai, Robert Harrison, do Chile, Pablo Milad, do Uruguai, Ignacio Alonso, e o vice da Associação do Futebol Argentino, Rodolfo D’Onofrio. O presidente da República do Uruguai, Lacalle Pou, também prestigiou o evento.

Os dirigentes mostraram o selo que deve simbolizar a candidatura, “Mundial Centenário”, com o desenho da tradicional torre do principal estádio uruguaio.

Até agora, a maioria das Copas aconteceu na Europa. Depois da estreia no Uruguai, a Copa do Mundo teve mais quatro edições na América do Sul, duas delas no Brasil (1950 e 2014), uma no Chile (1962) e uma na Argentina (1978). Entre os países da candidatura conjunta, o Paraguai é o único que jamais recebeu o evento em seus estádios.

A Copa do Mundo de 2026 será organizada por Estados Unidos, México e Canadá, a primeira vez com três países em conjunto e com 48 seleções na disputa.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Futebol

Romário critica ex-técnicos: “Me tiraram duas Olimpíadas e uma Copa”
Fora de casa, Grêmio vence o Guarani por 2 a 1 pela série B do Brasileirão
Deixe seu comentário
Pode te interessar