Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Notícias Usuários de redes sociais crescerão em mais de 20% no Brasil até final de 2023

Compartilhe esta notícia:

As plataformas de mídias sociais estão a cada ano mais fortes e se expandindo para novos conceitos. (Foto: Reprodução)

Comunicação social, interação popular e comércio mobile: as plataformas de mídias sociais estão a cada ano mais fortes e se expandindo para novos conceitos. Diante desse crescimento exponencial das redes, o Cuponation realizou uma pesquisa para saber quanto da população brasileira e mundial usufrui atualmente dos aplicativos sociais e qual a tendência de crescimento.

4º no ranking

O Statista realizou um levantamento no ano passado e, dentro de quinze países selecionados, registrou que o Brasil está em 4º lugar no ranking do número de usuários de redes sociais. O cálculo chegou em torno de 95,2 milhões de pessoas ativas, distribuídas pelas diferentes redes, apenas em 2018.

Para a população brasileira, a estimativa de que haja um crescimento desses dados é grande. A pesquisa avaliou que até o final de 2023 cerca de 114,5 milhões de brasileiros estarão conectados – o que representa um aumento de mais de 20% até o encerramento do período de três anos.

Também foi divulgado que a China e a Índia ocupam o primeiro e o segundo lugar da lista, com 673,5 e 326,1 milhões de indivíduos ativos nas redes sociais, respectivamente. A suposição do aumento de acessos desses países nos aplicativos é de 799,6 e 447,9 milhões.

França na lanterna

O último país da lista é a França, com a mesma estimativa calculada para 38,4 milhões ao final dos próximos 3 anos. Veja o ranking completo no infográfico interativo do Cuponation.

Instagram e Facebook

No Brasil, dentre as redes sociais mais utilizadas, o Instagram lidera com quase 50% de usuários. De acordo com outra pesquisa da empresa, a rede social cresceu 230% apenas nos últimos dois anos. A segunda rede social mais utilizada é o Facebook, com quase 30% de usuários ativos.

Sobre a taxa de penetração das redes sociais globais, uma segunda pesquisa do Cuponomia revelou que a América do Sul se localiza em 4º lugar – atrás apenas da Ásia Oriental, América do Norte e Norte da Europa.

Redes sociais como negócios

Economicamente falando, as redes sociais ultrapassaram a ideia de oferecer apenas chats, filtros divertidos ou espaço para fotos e pensamentos. Hoje é possível fazer a conta do seu comércio de forma totalmente gratuita e realizar vendas por meio das mídias. Elas alcançam com mais facilidade seu público alvo, o que é muito significante para a própria rede social. Afinal, ganha tráfego e possíveis monetizações — lucro para o lojista e para a empresa.

Para se ter uma noção, lojas com perfil no Instagram (a rede mais conectada) chegaram a obter mais de R$ 500 mil de faturamento após a realização de uma conta em uma mídia social.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

O governo do Ceará classificou 77 policiais como desertores por faltarem a convocação para atuar no carnaval
A luta contra os fraudadores de cotas raciais nas universidades públicas
Deixe seu comentário
Pode te interessar