Últimas Notícias > Notícias > As obras no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, causam mudanças nos voos que saem de Porto Alegre

Agressor acompanhou Bolsonaro à espera da oportunidade para atacar

Candidato está se recuperando de facada levada em ato de campanha em Juiz de Fora. (Foto: Reprodução/Twitter)

O autor do atentado contra o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, contou para a polícia que planejou acompanhar o presidenciável pelo Centro de Juiz de Fora (MG) à espera de um momento para atacar. Jair Bolsonaro foi atingido a apenas 1 quilômetro do lugar onde o autor do ataque estava morando

De acordo com o boletim de ocorrência, Adélio Bispo de Oliveira informou que saiu da pensão com uma faca de uso pessoal para acompanhar a comitiva e, no melhor momento que encontrasse, atacar o candidato.

Adélio foi a pé até o local onde Jair Bolsonaro começou a caminhada, um percurso de aproximadamente nove minutos.

A caminhada começou em frente à Câmara dos Vereadores em direção ao calçadão da Rua Halfeld. A ideia do candidato era chegar à Praça da Estação onde ele faria um comício. Jair Bolsonaro já chegou ao calçadão da Rua Halfeld carregado por um apoiador.

As fotos da caminhada mostram Adélio acompanhando Bolsonaro. Ele olha para o deputado e bem perto há um policial federal que fazia a segurança.

Em outra foto, o agressor está sorrindo enquanto observa Bolsonaro de costas. Depois de 300 metros de caminhada, às 15h40min, Adélio se aproxima de Bolsonaro com certa facilidade e atinge o abdômen do candidato com a faca.

O deputado se contorce e grita de dor, depois cai sobre as pessoas e é levado para o hospital. O agressor foi contido pelas pessoas que acompanhavam a passeada e foi preso em flagrante.

Boletim

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, passou cerca de 30 minutos neste sábado (8) sentado em uma poltrona na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele também caminhou, por 5 minutos, com a ajuda de um fisioterapeuta e uma enfermeira e acompanhado por um médico, informou o boletim médico divulgado pelo hospital no começo da noite.

O boletim informa também que o tempo de fisioterapia do candidato será gradualmente aumentado nos próximos dias conforme “a tolerância do paciente às atividades”. O objetivo dessas atividades, diz ainda o documento médico, é reduzir os riscos de trombose, complicações pulmonares e acelerar a recuperação do funcionamento do intestino. Além disso, informa que não há sinais de infecção.

Flávio Bolsonaro, filho do candidato do PSL, disse à imprensa, em rápida entrevista na porta do hospital, que o pai está evoluindo bem. “Ele foi colocado na cadeira ao lado [da cama], fez fisioterapia, estimulou os músculos da perna, porque ele estava muito tempo sem pisar no chão”, disse. “A unanimidade dos médicos é que ele é um cara forte e tem tudo para, o mais rápido possível, estar recuperado”, acrescentou.

Deixe seu comentário: