Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
29°
Fair

Flávio Pereira Aliança pelo Brasil à espera do TSE

Deputado Bibo Nunes participou de reunião do Clube de Opinião. (Foto: Flavio Pereira)

Responsável pelas articulações para a criação da Aliança pelo Brasil no Rio Grande do Sul, o deputado federal Bibo Nunes disse ontem, em Porto Alegre, que na próxima terça-feira o Tribunal Superior Eleitoral poderá definir se o novo partido será criado em poucos meses ou não. Embora exista um certo pessimismo quanto à decisão, caso o TSE libere a certificação eletrônica das assinaturas, ainda será possível registrar o novo partido, ainda em tempo para a disputa das eleições municipais de 2020. Bibo conversou com os jornalistas do Clube de Opinião, durante encontro coordenado pelo presidente Julio Ribeiro, no Hotel Plaza São Rafael.

Apoio ao governo

Bibo Nunes elogia a atuação dos ministros gaúchos em Brasília e considera importante as presenças de Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Osmar Terra (Cidadania). Para ele, “quanto mais gaúchos no governo, melhor”. Porém, revela que faz um trabalho direto com suas bases e que, em relação ao governo, “eu sou o defensor número um do Governo no Congresso. Duvido que exista outro parlamentar que tenha apoiado todas as medidas e defendido o governo dos ataques da esquerda como eu faço”.

Osmar Terra luta contra o lobby das drogas

O ministro da Cidadania trava uma luta importante tentando barrar uma decisão que a Anvisa, a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, poderá tomar, liberando a produção controlada de maconha e seu uso para fabricar e vender medicamentos à base de canabidiol. Este objetivo é buscado pelo milionário lobby internacional do tráfico de drogas e da lavagem de dinheiro. Osmar Terra cita como maior o exemplo o Uruguai que, após ceder ao lobby milionário do tráfico de drogas, liberou a maconha. O resultado foi o maior surto de violência da história do país.

Dois dias de pauta

A Assembleia Legislativa começa a cumprir, na próxima semana, a nova regra de dois dias de votações, nas terças e quartas-feiras. Nos últimos anos, a regra vinha sendo de apenas um dia de votação de projetos por semana, sempre às terças-feiras.

De volta o drama da folha de pagamento

Ao anunciar ontem o calendário parcial da folha de pagamento de novembro dos servidores do Executivo, o governo não definiu a data de quitação. O primeiro pagamento, de uma parcela de R$ 1.700, será realizado dia 16. É provável que a folha de novembro seja liquidada apenas na primeira quinzena de janeiro de 2020.

Saída do PSL do governo gaúcho causa surpresa

O anúncio da saída do PSL da base de apoio do governo gaúcho feito ontem pelo presidente estadual, deputado federal Nereu Crispim, pegou o governador Eduardo Leite de surpresa. A surpresa aconteceu também dentro do próprio PSL. O partido possui três deputados estaduais e o Secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, o deputado licenciado Ruy Irigaray.

Todas de Flávio Pereira

Compartilhe esta notícia:

Eduardo Leite quer votar o pacote até o final do ano
Partidos da base buscam algum protagonismo no debate
Deixe seu comentário
Pode te interessar