Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Fórum A Força do Turismo na Economia Gaúcha Brasileiros poderão gastar até 1 mil dólares em compras nos países do Mercosul

O País já reajustou a cota de compras nos free shops para o mesmo valor.

Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O País já reajustou a cota de compras nos free shops para o mesmo valor. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

Durante a 55ª Cúpula do Mercosul, nesta quinta-feira (5), o bloco aprovou um acordo para autorizar que os quatro países aumentem a cota para compras de turistas em viagens pelo Mercosul para até US$ 1.000 por pessoa, o que irá permitir ao Brasil fazer esse ajuste nos próximos dias.

O País já reajustou a cota de compras nos free shops para o mesmo valor. No entanto, para tomar a mesma medida em viagens para o exterior, era preciso que o bloco, como união aduaneira, aprovasse o acordo, proposto pelo Brasil.

A medida não tem aplicação imediata. É necessário ainda que a Receita Federal publique uma resolução com a mudança. Mas a alteração não deve demorar. O próprio presidente Jair Bolsonaro comentou, durante a reunião presidencial do bloco, que havia aumentado o limite de isenção nas bagagens aéreas.

Nesta quinta-feira (5), Brasil e Argentina também anunciaram um tratado que amplia a quantidade de voos semanais entre os países.

Foi finalizado também um acordo automotivo com o Paraguai para liberar o comércio de veículos e autopeças entre os dois países, completando o ciclo de negociações desse tipo entre o Brasil e os países do bloco.

Um acordo do mesmo tipo foi assinado em junho com a Argentina e já existe um anterior a esse com o Uruguai. A intenção do governo brasileiro e dos demais países é agora integrar o setor automotivo às normas do Mercosul. O setor automotivo era uma das exceções do comércio do bloco.

O País pretende ainda, ao conseguir adequar os veículos nas regras do Mercosul, trabalhar para reduzir a tarifa externa comum do setor automotivo, que hoje é a mais alta entre todos os setores do bloco, em 35%.

Outro ponto delicado era a intenção do Brasil de que o Paraguai abrisse mão da importação de veículos usados, o que o Paraguai não queria fazer. De acordo com o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, negociador-chefe do Brasil no Mercosul, essa questão teria sido equacionada.

O acordo com o Paraguai foi acertado em meio à forte queda nas compras de veículos brasileiros pela Argentina, principal mercado do setor para o Brasil.

Nesta quinta-feira, Anfavea, que representa as montadoras, informou que as exportações totais de veículos montados caíram 8% em novembro na comparação com o mesmo mês de 2018, para 31,7 mil unidades, acumulando tombo de 33% no ano, a 399,2 mil veículos.

Ainda entre os tratados aprovados pela cúpula está um que facilita o comércio entre os países do bloco e prevê simplificar e automatizar procedimentos de comércio internacional, para torná-los mais rápidos e baratos.

Fórum A Força do Turismo na Economia Gaúcha

Para discutir as alternativas para o setor, a Rede Pampa promove o Fórum A Força do Turismo na Economia Gaúcha. As inscrições já estão abertas e são gratuitas. Acesse: www.forumturismors.com.br

Serviço

Fórum: A Força do Turismo na Economia Gaúcha

Dia: 16 de dezembro

Horário: 14h30

Local: auditório do TCE-RS. Rua Sete de Setembro, 388, Centro Histórico – Porto Alegre

Inscrições: gratuitas. Os participantes receberão certificados.

Voltar Todas de Fórum A Força do Turismo na Economia Gaúcha

Compartilhe esta notícia:

Governo federal assina acordo com Argentina para aumentar número de voos entre os países
A Justiça do Trabalho reconheceu o vínculo entre um aplicativo de entregas e motoboys
Deixe seu comentário
Pode te interessar