Últimas Notícias > Notícias > A “Primavera dos Museus” agita a programação cultural de Porto Alegre nesta semana

Charles Leclerc quebra o jejum da Ferrari e se torna o primeiro monegasco a vencer a prova na Fórmula 1

O piloto Charles Leclerc, de 21 anos. (Foto: Ferrari/Fotos Públicas)

Demorou, mas o mundo finalmente conseguiu escutar o hino de Mônaco na Fórmula 1. Depois de boas corridas em uma temporada turbulenta, o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari , conseguiu consolidar da melhor maneira seu bom fim de semana. Depois de garantir a pole position no treino classificatório, a terceira do ano, o piloto de 21 anos venceu o Grande Prêmio da Bélgica neste domingo, em Spa-Francorchamps, garantindo ainda a primeira vitória da escuderia italiana em 2019. As Mercedes completaram o pódio, com o inglês Lewis Hamilton em segundo e o finlandês Valteri Bottas em terceiro. Vettel, companheiro de equipe, que largou em segundo, terminou a prova em quarto. As informações são do jornal O Globo.

O fim de prova foi emocionante, com forte perseguição de Lewis Hamilton a Leclerc, que sofria de desgaste de pneus maior que o adversário. Na última volta, a diferença chegou a ser menor que um segundo mas, após 13 corridas, ele conseguiu preservar a vantagem necessária e cruzou a linha de chegada na frente, obtendo seu sexto pódio.

No final da prova, Leclerc celebrou a vitória, mas mostrou emoção ao lembrar o piloto Anthoine Hurber, de 22 anos, da Fórmula 2, morto na véspera após acidente e homenageado antes da prova.

“Por um lado, é a realização de um sonho de criança. Mas, por outro, foi um fim de semana muito difícil. Cresci com Anthoine e quero dedicar essa vitória a ele”, disse.

Lewis Hamilton reconheceu o trabalho do rival:

“Fiz tudo o que podia, foi uma corrida difícil hoje, pois as Ferraris estavam velozes nas retas. Parabéns ao Charles pela primeira vitória, ele construiu ao longo do ano, então, fico feliz por ele.”

Leclerc largou bem, em um momento em que o desempenho do companheiro de equipe chamou atenção: Vettel se atrapalhou e chegou a perder duas posições, mas as recuperou poucos metros depois. Um toque de Verstappen em Kimi Raikkonnen tirou o holandês da RBR da prova ainda na primeira volta. Raikkonen precisou ir para os boxes.

Na frente, Leclerc foi abrindo vantagem. Após a troca de pneus, Leclerc voltou em segundo lugar, mas com desempenho superior ao de Vettel, e a Ferrari mandou, pelo rádio, que o alemão abrisse passagem para o Monegasco, que reassumiu a liderança, na volta 27, e não a deixou mais.

O fim de semana também foi especial para o tailandês Alexander Albon, promovido para a RBR, da STR, time auxiliar. O quinto lugar alcançado representa o melhor resultado da carreira do piloto de 23 anos.

Embora a festa seja de Leclerc, o fim de semana foi bom para o líder do Mundial de Pilotos, Lewis Hamilton, que chegou a 268 pontos, ampliando em três a vantagem para o companheiro de equipe, Bottas, que agora soma 203. Com o quarto lugar, o ferrarista Vettel se aproxima de Verstappen, de RBR, terceiro, que não pontuou. Agora a diferença é de 12 pontos: 181 a 169. Leclerc, com 157, se aproxima, mas segue em quinto.

No Mundial de Construtores, a vantagem da Mercedes segue abissal: 471 pontos, contra 325 da Ferrari, 254 da RBR e 82 da McLaren.

Deixe seu comentário: