Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > “Não tem que ter pena”, diz Bolsonaro sobre uso de atirador de elite após sequestro de ônibus

Damares cancela Memorial da Anistia em prédio da UFMG

Ministra esteve em Minas Gerais nesta terça (13). (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

A Ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, anunciou, nesta terça-feira (13), que o prédio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no bairro Santo Antônio, não irá mais abrigar o Memorial da Anistia em Belo Horizonte. A informação foi dada pela ministra ao visitar o canteiro de obras do local, que está abandonado.

O projeto do memorial visava a difusão e a memória política do período de ditadura militar e foi iniciado no ano de 2009, mas até o momento não saiu do papel. De acordo com a ministra, a memória da época já está preservada e o local não tem condições para ser um memorial. “Podemos encontrar um outro destino para esse prédio, mas, o memorial, não temos recursos para isso”, declarou.

A ministra publicou em seu twitter oficial que a obra estava orçada em R$ 5 milhões, e atualmente já alcança o valor de R$ 28 milhões em aditivos. O pró-reitor da UFMG, Alessando Fernandes Moreira, corrigiu a declaração da ministra, afirmando que os gastos total foram de R$ 12 milhões.

Em dezembro de 2017, o projeto do Memorial foi alvo de uma operação da Polícia Federal, que apurava suposto desvio de recursos públicos. De acordo com a PF, os desvios ocorreram por meio de pagamentos a fornecedores sem relação com o projeto de bolsas de estágio e extensão. Até o momento, UFMG não sei posicionou sobre.

Deixe seu comentário: