Últimas Notícias > Notícias > Mundo > Manifestantes são dispersados com gás lacrimogêneo em Hong Kong em novo dia de protestos

Donald Trump conversa com Bolsonaro e oferece ajuda para combate a incêndios na Amazônia

Alinhamento entre Trump (E) e Bolsonaro pode abrir o caminho para mais expulsões. (Foto: Marcos Correa/PR)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que conversou com o presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (23) e ofereceu ajuda, se necessário, para combater os incêndios na Amazônia.

Falei há pouco com o presidente @JairBolsonaro. Nossas s perspectivas comerciais futura são muito empolgantes e nossa relação é forte, talvez mais forte do que nunca. Disse a ele que se os EUA puderem ajudar com os incêndios na Amazônia, nos colocamos à disposição para ajudar”, escreveu Trump em um post no Twitter.

Mais tarde, Bolsonaro disse, também no Twitter, que teve uma “excelente conversa” com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que ofereceu ajuda para o combate aos incêndios na Amazônia, se o Brasil quiser, assim como para a busca de uma política ambiental que “respeite a soberania dos países”.

Tive hoje uma excelente conversa com o Presidente @realDonaldTrump. As relações entre o Brasil e os EUA estão melhores do que nunca. Temos o desejo mútuo de lançar uma grande negociação comercial em breve, com a finalidade de promover a prosperidade dos nossos povos”, tuitou Bolsonaro.

O presidente Trump também se colocou à disposição para nos ajudar na proteção da Amazônia e no combate às queimadas, se assim desejarmos, bem como para trabalharmos juntos por uma política ambiental que respeite a soberania dos países”, acrescentou Bolsonaro no Twitter.

Na tarde desta sexta-feira, o presidente brasileiro assinou decreto que autoriza o emprego das Forças Armadas para ajudar no combate aos incêndios na Floresta Amazônica. O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) vale para áreas de fronteira, terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental e outras áreas da Amazônia Legal.

América do Sul

Os países que compartilham com o Brasil parte da Floresta Amazônica também adotam providências para tentar conter os incêndios que se espalham por seus territórios. Países como Bolívia e Paraguai (que não é coberto pela Floresta Amazônica) estão somando forças para se ajudarem.

Na quinta-feira (22), o governo colombiano ofereceu ajuda ao Brasil para tentar conter o avanço das chamas em território brasileiro. Além disso, propôs que Brasil, Colômbia, Equador e Peru passem a atuar conjuntamente para prevenir e combater incêndios na Amazônia.

Pelo Twitter, o presidente do Equador, Lenin Moreno, afirmou já ter conversado com o presidente Jair Bolsonaro. “Conversei com Bolsonaro para colocar à disposição um avião que transportaria três brigadas de especialistas em combate a incêndios florestais e em investigação ambiental que podem ajudar a mitigar a tragédia na selva amazônica”, escreveu Moreno. Em outra publicação, o presidente equatoriano afirmou que os incêndios que destroem a floresta “do Brasil, Peru, Bolívia e o pantanal do Paraguai” alertam o mundo inteiro.

Desde quinta-feira, as áreas de proteção ambiental peruanas próximas à fronteira com o Brasil estão em estado de alerta. Em nota, o Ministério do Meio Ambiente do Peru afirma que, este ano, já foram registrados 16 incêndios florestais, 14 dos quais em áreas naturais sob proteção.

Deixe seu comentário: