Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Tribunal Superior Eleitoral deve analisar na próxima semana o uso de assinaturas digitais para criar partidos

Eduardo Bolsonaro e Onyx tentam afinar discurso da direita

Eduardo Bolsonaro foi o anfitrião de encontro conservado em São Paulo. (Foto: Arquivo Pessoal)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro foi o grande anfitrião do encontro realizado sábado em São Paulo, e que reuniu lideranças conservadoras sob a pauta do Partido Republicano dos EUA. Ele teve ao seu lado o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, outro destaque do encontro. Coube a ele convencer os organizadores deste evento nos Estados Unidos autorizarem a sua realização no Brasil. E, para uma plateia afinada com o discurso conservador, na abertura, fez, sob aplausos, uma breve descrição bem humorada sobre o que seria ou não possível assistir neste encontro: “Ninguém vai tocar fogo no prédio, né? Não vai ter mulher mostrando sovaco cabeludo, defecando e vomitando no chão e falando que é arte. E ninguém vai dizer que quem não gosta é fascista e racista”.

Onyx alerta para riscos de divisão da direita

Em um dos painéis do encontro do CPAC (Conservative Political Action Conference), grupo político de direita ligado ao Partido Republicano dos Estados Unidos, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, alertou para os riscos de divisão da direita no Brasil. Onyx defendeu a unidade da direita, alertando que pode se perder uma oportunidade histórica de mudar o país.

Divisões importantes na direita

O alerta de Onyx Lorenzoni, cuja história pessoal foi de resistência ao crescimento da esquerda nas últimas décadas, se dá no momento em que o chamado campo conservador ameaça dividir-se, enfraquecendo a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Fundamentos conservadores

Onyx Lorenzoni disse aos participantes do encontro, que vê uma oportunidade única no atual governo, assumidamente conservador, de fixar-se fundamentos importantes na gestão do país, lembrando o caso do Chile onde o governo militar presidido por Augusto Picochet implantou um modelo econômico mantido até hoje. “O Chile teve quatro ou cinco governos de esquerda e não mudaram os fundamentos do que fizeram lá atrás”, lembrou Onyx.

Assembleia vai ao Largo Glênio Peres

A Assembleia Legislativa vai hoje ao Mercado Público de Porto Alegre. A Comissão de Assuntos Municipais, presidida pelo deputado Eduardo Loureiro (PDT), e a Comissão de Segurança e Serviços Públicos, presidida pelo deputado Jeferson Fernandes (PT), realizam audiência pública conjunta para debater a proposta de concessão e a situação do andamento das obras e da administração do Mercado Público de Porto Alegre. A reunião, requerida pela deputada Juliana Brizola (PDT), acontece às 14h no Largo Glênio Peres.