Últimas Notícias > Capa – Magazine > Wanessa Camargo afirma ter planos com Sandy para engrenar a ‘parceria do século’

Elton John recusa que cenas de sexo e drogas sejam atenuadas no filme sobre a sua vida

Elton John em registro de sua rede social. (Foto: Reprodução/Instagram)

Elton John não quis esconder seus dias regados a cocaína e sexo de Rocketman, sua cinebiografia que estreia nesta quinta-feira (30), no Brasil. O cantor declarou, em artigo escrito para o jornal britânico The Guardian, que produtores quiseram atenuar essas questões para que a classificação indicativa do filme nos Estados Unidos passasse de “restrito” para “impróprio para menores de 13 anos” – aumentando, assim, seu potencial de bilheteria.

“Eu simplesmente não levei uma vida com a classificação indicativa ‘impróprio para menores de 13 anos’”, escreveu. “Eu não queria um filme recheado de drogas e sexo, mas, igualmente, todos sabem que tive bastante dos dois durante os anos 1970 e 1980, então não fazia muito sentido produzir um longa que mostrasse que, depois de cada show, eu voltava para o meu quarto de hotel com apenas um copo de leite quente e uma Bíblia dada por um Gideão como companhia.”

De acordo com o artista, a divergência entre suas preferências e o desejo dos estúdios foi a razão pela qual o projeto demorou duas décadas para sair do papel – antes do acordo de produção com a Paramount Pictures, o longa foi sondado pelo Walt Disney Studios e pela Focus Features.

Sexo e drogas, porém, não eram os únicos aspectos em que John discordava dos produtores. “Alguns estúdios queriam que tirássemos a fantasia e fizéssemos uma cinebiografia sem rodeios”, escreveu. “Quando minha carreira decolou, aconteceu de uma maneira que quase não parecia real para mim. Eu não fui um sucesso da noite para o dia. (…) Existe uma cena em Rocketman na qual eu estou tocando no palco de uma boate em Los Angeles e tudo começa a levitar, incluindo a mim, e honestamente, foi assim que eu senti.”

Opinião do marido

O marido de Elton John, David Furnish, disse que, após assistir a Rocketman, a biografia musical do cantor e compositor, teve vontade de lhe dar um abraço. É mais ou menos a reação que o público vai ter ao assistir ao filme dirigido por Dexter Fletcher, que teve pré-estreia mundial fora de competição no Festival de Cannes e chega dia 30 aos cinemas brasileiros.

Rocketman mostra os altos e baixos da vida e da carreira de Elton John, vivido por Taron Egerton, tudo embalado por seus maiores hits, como Your Song, Tiny Dancer e Goodbye Yellow Brick Road. “Elton sempre foi muito claro de que não queria nada sendo suavizado”, contou Fletcher na coletiva de imprensa na manhã da sexta, 17. “Nunca disse: ‘Não fale disso’.”

O longa abre com Elton John, vestido com um de seus figurinos extravagantes de show, entrando numa sala de terapia e declarando-se viciado em álcool, cocaína, sexo e compras, além de sofrer de bulimia e problemas de controle de raiva. “Queríamos contar a história de um ser humano. Mesmo que Elton seja um ser humano extraordinário, continua tendo suas falhas e está longe da perfeição”, afirmou Egerton. O filme não esconde a homossexualidade do cantor, com cena de sexo entre ele e o empresário John Reid (Richard Madden).

Deixe seu comentário: