Últimas Notícias > Capa – Destaques > Com dois gols anulados, Inter vence Chapecoense por 1 a 0 no Beira-Rio

Em busca de novos clientes, Burger King passa a vender carne vegetal

Rebel Whopper, o hambúrguer vegetal da rede Burger King. (Foto: Ali Karakas/Divulgação)

A chamada carne vegetal, produzida de maneira industrial a partir de proteínas extraídas de plantas, e até agora ofertada por start-ups e restaurantes voltados ao público vegetariano, chegou a um dos “Olimpos” do consumo de carne no Brasil. Nesta terça-feira, a cadeia de restaurantes Burger King e a fornecedora de carne bovina Marfrig anunciaram uma parceria para venda de um hambúrguer a base de vegetais nas unidades brasileiras da fast-food. As informações são do jornal O Globo.

É a estreia do Burguer King do Brasil no nicho de produtos de origem vegetal para substituir a carne. No exterior, a rede de fast-food começou a vender hambúrgueres feitos com proteínas de plantas nos Estados Unidos, em abril deste ano, fornecidos pela start-up americana Impossible Foods. Três meses mais tarde, os restaurantes da rede na Suécia passaram a ofertar carne vegetal fabricada pela empresa holandesa Vivera.

O lançamento é o primeiro da parceria entre a cadeia de fast-food, a quinta maior do mundo em número de lojas (são mais de 16.800 unidades em 69 países), e a Marfrig, maior fabricante mundial de hambúrgueres desde a compra da argentina Quickfood, em dezembro do ano passado.

O anúncio desta terça-feira é, também, mais um passo da Marfrig no mercado de carne vegetal. No mês passado, a fornecedora de carne bovina associou-se à gigante de alimentos americanas ADM para produzir e comercializar esse tipo de hambúrguer no Brasil.

A venda global de carne a base de plantas deve movimentar US$ 140 bilhões em dez anos, segundo o banco britânico Barclays, o equivalente a 10% das vendas mundiais de carne. Hoje, a fatia é de apenas 1%.

O sanduíche escolhido, chamado “Rebel Whopper”, leva um hambúrguer vegetal com a promessa de manter sabores e texturas similares ao da carne de verdade. Na comparação com a versão tradicional do Whopper, carro-chefe do Burger King no mundo, o sanduíche Rebel tem 20% menos calorias, 34% menos gorduras totais e é livre de colesterol, segundo a assessoria da cadeia de fast-food.

Até 10 de setembro, o sanduíche será vendido apenas na unidade do Burger King da Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, na zona sul da capital paulista. Então, passará a ser vendido em 75 unidades da franquia pelo estado de São Paulo. Em outubro, deve chegar às unidades da rede no Rio de Janeiro. No mês seguinte, a expectativa é de o produto chegar aos mais de 800 restaurantes da marca no Brasil.

A decisão de lançar o produto por aqui veio após pesquisas internas do Burger King indicarem que seis entre dez consumidores da cadeia de fast-food no Brasil estariam dispostos a comer um hambúrguer vegetal. É o patamar mais alto entre os dez principais mercados da cadeia de fast-food.

Acreditamos que a carne vegetal deixou de ser um produto de nicho. Por isso, trabalhamos com a Marfrig para que o preço do Rebel seja equivalente aos demais sanduíches”, diz Ariel Grunkraut, diretor de marketing e vendas do Burger King no Brasil. Por ora, o preço sugerido ao combo formado pelo sanduíche com carne vegetal, fritas e bebida é de R$ 29,90 (o preço médio do Whopper convencional é R$ 25).

Burger King e Marfrig não revelaram estimativas de vendas e receitas ao novo produto. Grunkraut diz apenas que a expectativa é “otimista” porque o produto pode atrair vegetarianos às lojas da marca. Além disso, pode ampliar as vendas entre quem só deseja reduzir o consumo de carne.

Por enquanto os sanduíches a base de carne vegetal fabricada pela Marfrig estarão apenas nas unidades do Burger King no Brasil, um dos principais mercados da cadeia de restaurantes. A expansão dessa parceria a outros países, contudo, não está descartada.

A parceria para venda de hambúrguer vegetal começa no Brasil mas pode se expandir para outros países”, diz Miguel Gularte, presidente para a América do Sul da Marfrig.

Deixe seu comentário: