Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Festa do Dia das Crianças reúne quase 4 mil pessoas

Jornal espanhol revela cinco pontos chave da operação que Barcelona prepara para ter Neymar em 2020

Neymar e seu pai, que gerencia sua carreira, reconquistaram a confiança da diretoria do Barcelona. (Foto: Reprodução/Instagram @neymarjr)

Apesar de não ter conseguido a contratação de Neymar nesta janela de transferências, o Barcelona segue monitorando o atleta de perto e, de acordo com o jornal catalão Sport, há alguns pontos chave que possam ajudar o clube a repatriá-lo.

O atacante e seu pai, que gerencia sua carreira, reconquistaram a confiança da diretoria do Barcelona, principalmente do presidente Josep Maria Bartomeu, que haviam perdido na saída do clube, em 2017.

Por conta do Estatuto de Transferências de Jogadores, a Fifa pode, na janela do meio de 2020, fixar o valor do brasileiro no mercado, a que o jornal estima que ficaria em cerca de 170 milhões de euros (R$ 776 milhões). Veja abaixo os pontos chave para que a volta de Neymar ao Barça aconteça no ano que vem.

1 – Pensamento só no Barça
Segundo o Sport, Neymar consultou o Barcelona sobre a possível volta em maio, e desde então esteve focado exclusivamente em retornar ao clube, mesmo quando os dirigentes do Barça ficaram dias sem falar com ele.

A atitude foi, inclusive, o que permitiu que a negociação sobrevivesse até o fim da janela de transferências, culminando na proposta oficial do clube espanhol ao Paris Saint-Germain.

2 – Redução do salário
O periódico informa que Neymar entende que não terá como receber no Barcelona os 38 milhões de euros (R$ 172,1 milhões) líquidos que recebe por temporada no PSG, e aceitou rapidamente em voltar a embolsar o mesmo salário que tinha quando saiu, em 2017.

3 – ‘Não’ ao Real Madrid
Ainda de acordo com o Sport, Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, avançou para contratar Neymar desde março, quando o clube da capital espanhola perdeu a chance de disputar qualquer título na temporada.

O mandatário do Real teve a cumplicidade do PSG e considerava Neymar como substituto natural de Cristiano Ronaldo, mas não pôde convencer o brasileiro, mesmo oferecendo os salários que recebe em Paris.

4 – Divórcio com o PSG
Neymar não fará as pazes com a diretoria do Paris Saint-Germain, já que as posturas de ambos os lados na negociação foram completamente opostas, com Neymar forçando a saída e o clube utilizando a força de contrato para obrigá-lo a ficar.

Caso queira sair na janela de transferências de janeiro em vez de ter que esperar pela ação da Fifa em julho, o atacante terá de fazer bem o seu papel e convencer os franceses a liberá-lo.

5 – O paradigma dos 20 milhões de euros
Para tentar o acerto ainda na última janela de transferências, Neymar se comprometeu a pagar 20 milhões de euros (R$ 90,5 milhões) do próprio bolso, evidenciando ainda mais a vontade de ir para o clube catalão.

A proximidade entre o jogador e o clube, no entanto, irritaram o PSG, que vetou a venda mesmo com os objetivos de negócio sendo atingidos.