Últimas Notícias > | > Começa hoje julgamento de homem que matou um adolescente dentro do aeroporto Salgado Filho

Neymar diz à polícia que usou preservativo com modelo, deu tapas a pedido dela e que ela posou para fotos das nádegas

Neymar prestou depoimento durante três horas em São Paulo. (Foto: Reprodução de TV)

O jogador Neymar deixou a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher na Zona Sul de São Paulo, na noite de quinta-feira (13), depois de depor por três horas sobre o caso em que é acusado de estuprar e agredir a modelo Najila Trindade.

“A verdade aparece cedo ou tarde. O único desejo que eu tenho agora é que esse caso acabe o mais rápido possível”, disse o atacante. Neymar depôs para a delegada Juliana Bussacos.

A delegada mostrou para Neymar as conclusões do laudo do exame de corpo de delito indireto feito pelo IML a partir do relatório médico particular que Najila entregou à polícia. O laudo não atestou se houve ou não estupro, mas indicou que as lesões no corpo de Najila são compatíveis com a data da viagem dela a Paris, na França.

Durante o depoimento, Neymar negou ter feito sexo sem o consentimento de Najila. Confirmou que deu tapas na mulher a pedido dela e que Najila ainda posou para a fotografia que o jogador fez das nádegas dela e postou nas redes sociais para mostrar que não houve agressão.

Neymar confirmou que tinha bebido no dia do primeiro encontro, mas apenas uma dose, pois tinha acabado de sair de um treino. Declarou que Najila dizia que o amava e queria casar com ele. Nesse momento, comentou com os policiais: “Como ela pode me amar se nem me conhecia direito?”.

O craque disse que fez sexo com Najila com preservativo e que depois jogou a camisinha no vaso sanitário. Também afirmou que é atleta e não poderia se expor.

Neymar disse que, no segundo encontro, pretendia levar Najila a uma balada, mas ela começou a agredi-lo, e ele, então, foi embora. Alegou que em momento nenhum a modelo disse ter sido estuprada, que ela dizia que tinha ficado sozinha e que “não era mulher de ficar sozinha”.

No final, quando o depoimento terminou, Neymar se emocionou ao falar sobre o que está passando. Disse que é o pior acontecimento da sua vida, que nenhuma lesão se compara a isso. Falou que tem uma irmã, mãe e um filho de 7 anos, que não pode ir à escola porque os amigos dizem que ele é filho de um estuprador.

Ao sair da delegacia, o jogador avisou aos jornalistas que seria breve e agradeceu aos torcedores que o apoiaram. “Vou ser breve, hein? Só agradecer ao apoio e carinho de todo mundo que está me mandando as mensagens. Todas as mensagens que recebi até hoje. Estou muito tranquilo”, afirmou. Na sequência, ele deixou a delegacia em uma van, escoltado pela polícia.

Deixe seu comentário: