Últimas Notícias > CAD1 > Pesquisa aponta que eleitores de Lula indicam Bolsonaro como segunda opção de voto e vice-versa

Pierrô & colombina

A vibrante Glau Barros e o músico convidado, Gelson Oliveira. (Foto: Pedro Antonio Heinrich/especial)

Gasparotto  

“Bandeira branca, amor
Não posso mais
Pela saudade que me invade
Eu peço paz…”

 

Verso da marcha “Bandeira Branca”, de Max Nunes e Laércio Nunes, Lançada por Dalva de Oliveira em 1970.

 

  • A cantora Glau Barros, cujo talento como performer encanta as plateias, repetiu pelo segundo ano o seu CarnaGlau, no Café Fon Fon, em duas apresentações: a primeira, na noite de sexta-feira (24), iniciando o carnaval, e a segunda no sábado.
  • Glau, com uma caracterização que teve aplausos logo ao ficar no foco das luzes, junto aos músicos, escolheu abrir a noite com “Bandeira Branca”, criando o clima de baile de carnaval no estilo romântico que muitos estão buscando nos festejos de Momo. Seguiu com “Estrela do Mar”, portanto mais Dalva de Oliveira, estimulando a plateia que veio para a pista dançar.
  • O Fon Fon estava concorrido, e Marília Rothfuchs e o marido, o advogado Emílio Rothfuchs, estiveram lá na primeira noite aplaudindo. A fotógrafa e pesquisadora Irene Santos – que entre outros trabalhos de repercussão publicou matéria a respeito dos festejos de Momo noutras épocas em Porto Alegre, acompanhou a animação.
  • Os músicos Silfarnei Alves, Marcelo Rocha e Gelson Oliveira receberam muitos aplausos com a cantora que proporcionou os melhores momentos para quem desejava alegria de carnaval na capital vazia e sem festejos.

 

Deixe seu comentário: