Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Deputados querem uma CPI para criptomoedas

Refúgio do Worklover: a arte e o conforto presentes na Casa Cor 2015

Foto: banco/

Mesmo que as pessoas gostem da profissão que desempenham, elas precisam de um lugar para descansar e esquecer um pouco do trabalho. Pensando nisso a arquiteta Máira Ritter projetou em dois meses o ambiente “Refúgio do Worklover” em exposição na Casa Cor 2015. Confortável, o living com 40 metros quadrados têm a arte como rota de fuga principal, trazendo objetos de artistas gaúchos e fazendo uma homenagem ao superintendente da Fundação Iberê Camargo, Fábio Coutinho.

“Além da parte técnica, temos que colocar paixão no trabalho que desempenhamos”, disse Máira, citando a frase dita em uma entrevista por Fábio Coutinho. E foi exatamente isso que arquiteta fez: planejou um ambiente que pudesse trazer o conforto necessário para o Worklover utilizando móveis e objetos refinados. Não é à toa que o ambiente foi um dos premiados pela Casa Cor. O chaise branco remete a ideia de descanso e combinado com a lareira desenhada pela própria arquiteta e com a música ambiente, faz com que os visitantes que passam pelo espaço sintam vontade de ficar ali mesmo.

O inverno ainda não foi embora e no Refúgio do Worklover ninguém passa frio. A lareira, que funciona à gás, desenhada por Máira reveste toda a parte inferior de uma parede. E não tem nada de fósforo para fazê-la funcionar, é com tecnologia mesmo. “Tanto a lareira, quanto a música e a iluminação são controlados através do tablet, isso facilita muito o manuseio”, explicou a arquiteta.

Os tons usados no ambiente são escuros como cinza, preto e tons de magenta. E para causar a sensação de conforto, a iluminação acompanha o clima do lugar. As luminárias são as principais fontes de luz. Trazida da Espanha, a luminária Cobra Black, da Desia, número 99 integra uma edição especial com 300 peças. Já a luminária italiana Pipstrello, da Martinelli, comemora 50 anos em 2015 e é mais um dos objetos que chamam a atenção dos visitantes.

As paredes retratam a homenagem feita ao superintendente da Fundação Iberê Camargo. São três telas belíssimas: duas fotografias digitais sobre alumínio feitas pelo artista Marinho Neto e o quadro Aguada de Nanquim, produzido por Antônio Hélio Cabral. Combinado com os móveis de madeira, o Eucalipto Australiano Maciço, de Itelvino Jahn, é a peça que completa o ambiente.

Ação Social

Nesta sexta-feira (31), o Lar Santo Antônio dos Excepcionais, em parceria com a arquiteta Máira Ritter, está promovendo uma ação beneficente com objetivo de arrecadar donativos para a Instituição. Todos os visitantes que levarem fraldas geriátricas tamanho G ou GG ganharão 50% de desconto no valor do ingresso.

Deixe seu comentário: