Últimas Notícias > Notícias > Mundo > Manifestantes são dispersados com gás lacrimogêneo em Hong Kong em novo dia de protestos

Tite, Everton e Alisson falam após nono título da Seleção na Copa América

Seleção foi campeã depois de vitória por 3 a 1 sobre o Peru. (Foto: William Lucas/ CA2019)

Neste domingo (7), a Seleção Brasileira foi eneacampeã da Copa América após derrotar o Peru por 3 a 1 no Estádio Maracanã. Após a vitória, o técnico Tite concedeu uma entrevista coletiva e falou sobre a felicidade de ser campeão no estádio mais famoso do Brasil. “Eu me tornei técnico da seleção hoje definitivamente. Pelo simbolismo do templo, o templo maior do futebol”, disse. “Não tenho adjetivo para traduzir isso, essa felicidade.”

Além disso, o técnico da Seleção disse que não encara críticas como algo que parte de quem está contra ele. “É do processo democrático, de busca, de crescimento”, além de afirmar que existem muitas formas de se jogar bem e ganhar no futebol. “Somos fieis a uma ideia de futebol que é consistente”, frisou.

Everton, que conquistou os troféus de artilheiro da competição e Man of The Final Match (melhor jogador da final, em tradução livre), também destacou a felicidade de ser campeão no estádio carioca. “Meu primeiro gol no Maracanã e logo em uma final com o Brasil e sendo campeão. Estou muito feliz. Foram 46 dias trabalhando muito duro. Batalhamos bastante e quero aqui agradecer a todo o grupo”, afirmou. O atacante do Grêmio ainda relembrou o início da Copa. “Ninguém acreditava em mim antes da Copa América, mas pude provar o meu valor aproveitando da melhor forma a chance que tive. Fico muito feliz e esse é um título que ficará marcado para sempre. Nem no meu melhor sonho imaginei que isso fosse acontecer”, completou.

Alisson, goleiro da Seleção e ex-Internacional, também foi premiado como melhor goleiro da competição. “Sempre tive a confiança do Tite e do Taffarel. Uma derrota marca muito, mas a vitória marca mais ainda. Todos os jogadores dessa Seleção têm uma história de superação incrível. Comigo não é diferente. Dei a volta por cima algumas vezes e é pela excelência do meu trabalho que, hoje, sou o goleiro da seleção brasileira”, afirmou. Sobre a competição, disse que o início foi “muito complicado”: “Crescemos muito dentro da competição. Jovens chegando… Everton, David Neres… Richarlison teve a personalidade de entrar, em uma final, Maracanã lotado, e bater muito bem o pênalti. Esse título é mérito nosso de executar o que foi pedido e o mérito do Tite e da comissão de nos prepararem da melhor forma”, finalizou.

Deixe seu comentário: