Últimas Notícias > Acontece > Porto Alegre sedia feira gratuita de franquias

Torcedores que planejavam invadir o Maracanã no jogo do Flamengo com o Grêmio nesta quarta desafiavam policiais em gravações interceptadas na investigação

Flamengo e Grêmio decidem quem vai para a final da Libertadores. (Foto: Reprodução)

Áudios interceptados por investigadores da Polícia Civil responsáveis por desmantelar um grupo de torcedores do Flamengo que planejavam invadir o Maracanã durante o jogo da semifinal da Libertadores, marcado para a noite desta quarta-feira (23), mostram a intenção de confronto mesmo com o policiamento reforçado.

Em uma das gravações, o homem chega a debochar dos policiais e os desafia.

“Então, mano. Vamos botar o bloco na pista e f***-se! Deixa eles virem, mano! Deixa eles virem, pô! Deixa tentarem contra nós. O bloco é enorme, parceiro! Nós somos uma nação. E aí não tem como. Eles sabem que, contra a força, não há resistência. E nós, nesse momento, nós somos a força!”, diz.

“Eles podem vir com cavalinho, com bombinha de borracha, com gás de não sei o quê! Mas o pau vai comer, mano! E nós vamos entrar nessa p****, nós vamos ver o jogo!!!”, afirmou um dos envolvidos no plano.

Em um outro áudio, um dos homens chega a citar forças das polícias civil e militar e dizer que elas não serão capazes de detê-los.

“Rapaziada, rapaziada, nada me impede. Não tem Core, não tem Choque, não tem Bope, não tem Civil, não tem o c****** a sete. Quarta-feira é tudo nosso e nada deles!”, destacou outro torcedor.

Invasão detalhada

A investigação monitorou redes sociais e detectou a movimentação de grupos que estavam se preparando para falsificar ingressos, roubar torcedores e invadir o estádio. Em um dos grupos de troca de mensagens, havia pelo menos 150 pessoas marcando local de encontro para cometer os crimes.

De acordo com informações da polícia, todos os procurados são investigados por formação de quadrilha. Mais de 100 equipes da polícia idão apoio à ação. A operação foi batizada de “Jogo Sujo”.

Os agentes cumpriram mandados judiciais na capital, Baixada Fluminense, Região dos Lagos, Região Serrana e Grande Rio.

Além dos mais de 20 mandados de prisão, a polícia fez cerca de 90 intimações para torcedores que também se preparavam para tentar invadir o estádio. Por determinação do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos, esses também não poderão se aproximar do estádio na quarta.

O Bepe (Batalhão Especial de Policiamento de Estádio) irá reforçar o planejamento de segurança e terá efetivo de 800 policiais. O perímetro de segurança também foi estendido no entorno do estádio.

Em 2017

Em 2017, torcedores rubro-negros invadiram o Maracanã durante a partida do Flamengo contra a equipe argentina Club Atlético Independiente durante a Copa Sul Americana.

Houve uma confusão generalizada num dos acessos ao estádio. A Polícia Militar tentou conter os diversos focos de invasões, mas em muitos casos não conseguiu.

Mesmo antes do início da partida, marcada para as 21h45min, o acesso em frente à Estátua do Bellini, na Avenida Maracanã, precisou ser cercado por PMs para evitar que os torcedores seguissem entrando no estádio de forma desordenada.

Em meio ao tumulto, um policial precisou escoltar uma criança e seus responsáveis até um local seguro.