Sábado, 28 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Brasil 54% das universidades federais rejeitam programa Future-se; entenda

Programa Future-se é rejeitado por grande parte das universidades federais. (Foto: Reprodução/ Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Grande parte das universidades federais já decidiram que não vão aderir ao novo programa do Ministério da Educação (MEC), o Future-se. Lançada em julho, a iniciativa tem como objetivo a busca pelo fortalecimento da autonomia administrativa, financeira e da gestão das universidades e institutos federais. Até o momento, nenhuma instituição manisfestou interesse em participar do projeto.

O Estado fez uma pequisa, consultando 63 universidades. As maiores e mais tradicionais instituições federais já decidiram em não aderir o programa, como a de São Paulo (Unifesp), do Rio de Janeiro (UFRJ), de Minas Gerais (UFMG) e também a de Brasília (UnB). vAs universidades criticam a perda de autonomia acadêmica e financeira, pois os contratos de trabalho ou para pesquisas seriam fechados por meio de Organizações Sociais (OSs).

Outro fator que os reitores questionam é que não está clara a criação de um fundo para financiar pesquisas e inovação. O ministro Abraham Weintraub relatou que as universidades que fizerem parte do Future-se, terão que contratar professores com carteira assinada e não por concurso público.

O levantamento de dados do Estado apresenta que 54% das instituições já rejeitaram o programa. O projeto de lei deve ser finalizado em outubro, e, então, o MEC deverá mandar para o Congresso.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Pessoas com deficiência auditiva encontram oportunidade de renda na tecnologia e mobilidade
Por 68 votos a 10, Senado aprova Augusto Aras como novo procurador-geral da República
Deixe seu comentário
Pode te interessar