Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Fair

Mundo Oito mil pessoas recebem ordens de sair de casa por causa de incêndios na Califórnia

Compartilhe esta notícia:

Não há feridos, segundo rede de televisão americana. (Foto: Twitter/ CAL FIRE/Riverside County Fire Department)

Cerca de 8 mil pessoas estão sob ordens de deixar suas casas por causa de um incêndio no condado de Riverside, na Califórnia, a cerca de 92km de Los Angeles, informou o Corpo de Bombeiros do condado. Não há feridos, segundo a rede de televisão americana CNN.

Por volta das 5h (horário de Brasília) do domingo (2), o incêndio já havia alcançado cerca de 6 mil hectares na região e não tinha nenhuma parte controlada, segundo os bombeiros. O fogo começou na noite de sexta-feira (31), informou a rede americana de TV.

Ainda de acordo com a televisão, hotéis locais e uma escola devem servir de abrigo para os que tiveram que deixar suas casas. Todos seguirão protocolos para detectar a Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus: as pessoas deverão usar máscaras, manter distância umas das outras e terão a temperatura verificada ao entrar, disse à CNN um porta-voz dos bombeiros.

Bombeiros privados

Com incêndios que a cada ano se tornam mais frequentes e devastadores, um fenômeno vem se tornando comum na Califórnia: o uso de bombeiros privados contratados por moradores ricos para proteger suas casas.

Esses serviços já haviam gerado manchetes e provocado polêmica no ano passado, depois que a empresária Kim Kardashian e o rapper Kanye West relataram contar com uma equipe privada para proteger sua mansão nos arredores de Los Angeles, avaliada em mais de US$ 50 milhões.

Essas equipes privadas costumam ser contratadas por seguradoras, que incluem o serviço para alguns clientes em áreas de risco, dependendo do valor da propriedade — geralmente, para ter direito à cobertura, a casa deve ser avaliada em no mínimo US$ 1 milhão (cerca de R$ 4 milhões).

Mas à medida que mais casas são construídas em áreas vulneráveis a incêndios, determinadas seguradoras têm negado cobertura a propriedades localizadas em zonas de alto risco, e alguns proprietários passaram a contratar o serviço diretamente. “O número de clientes particulares vem crescendo nos últimos dois anos”, diz à BBC News Brasil o proprietário da empresa Firebreak Protection Systems, Kris Brandini.

Segundo Brandini, inicialmente sua empresa, que atua há 14 anos no setor, trabalhava exclusivamente com seguradoras. Mas com o recente aumento da procura por parte de proprietários particulares, ele planeja expandir os serviços oferecidos a esses clientes.

O uso de bombeiros privados é comum desde pelo menos os anos 1980, quando cortes no orçamento de agências responsáveis pelos parques e florestas nos Estados Unidos levaram o governo a terceirizar parte do combate a incêndios florestais.

Mas ao contrário das equipes daquela época, que eram contratadas pelo governo para substituir funcionários públicos no combate a incêndios e proteger qualquer um nas áreas de risco, os bombeiros privados de agora atendem somente aos clientes que pagam por seu serviço, seja por meio de uma seguradora ou de forma independente.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A crise migratória se agrava no sul da Europa
O presidente do Barcelona detona Arthur após o jogador não voltar aos treinos
Deixe seu comentário
Pode te interessar