Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Brasil A balança comercial do agronegócio brasileiro registra um superávit recorde este ano

Compartilhe esta notícia:

As exportações somaram, em receita, US$ US$ 69,6 bilhões no acumulado dos oito primeiros meses deste ano. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

A balança comercial brasileira do agro registrou superávit recorde de US$ 61,5 bilhões de janeiro a agosto de 2020, aponta a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com base em informações do Ministério da Economia.

As exportações somaram, em receita, US$ 69,6 bilhões no acumulado dos oito primeiros meses deste ano, alta de 8,3% em relação ao mesmo período de 2019, e 152,4 milhões de toneladas em volume (aumento de 15,8%). Os produtos mais exportados foram: soja em grãos (US$ 25,7 bilhões); carne bovina in natura (US$ 4,8 bilhões); o açúcar de cana em bruto (US$ 4,2 bilhões); a celulose (US$ 4 bilhões) e farelo de soja (US$ 3,9 bilhões). Esses cinco produtos representaram 61,3% dos embarques totais no período.

A China foi o principal destino dos produtos brasileiros de janeiro a agosto, com receita de US$ 26,4 bilhões e uma parcela de 38% das exportações. O segundo mercado foi a União Europeia, que respondeu por 16% dos embarques do agro, que somaram US$ 11,3 bilhões. As vendas para os Estados Unidos foram de US$ 4,2 bilhões, fatia de 6,1% do total. Japão e Hong Kong completam a lista dos principais consumidores no acumulado de 2020.

No desempenho mensal, as exportações em agosto totalizaram US$ 8,9 bilhões, fechando o mês com saldo positivo de US$ 8 bilhões, aumento de 7,8% em relação a agosto de 2019. Em volume, o total embarcado foi de 22,2 milhões de toneladas, variação de 15,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Os principais produtos exportados no mês foram a soja em grãos (US$ 2,2 bilhões), o milho (US$ 1 bilhão) o açúcar de cana em bruto (US$ 824,3 milhões), a carne bovina in natura (US$ 654,2 milhões) e o farelo de soja (US$ 497 milhões), que tiveram participação de 58,7% do total das vendas externas no mês. China, União Europeia, Estados Unidos, Coreia do Sul e Tailândia foram os principais destinos dos produtos do agro brasileiro.

Soja

As exportações brasileiras de soja seguem aquecidas neste ano. De janeiro a agosto, o país exportou 75,1 milhões de toneladas, alta de 34%, em relação ao volume embarcado em igual período do ano passado. No entanto, o bom momento para compradores estrangeiros e produtores nacionais pode enfraquecer, segundo Matheus Pereira, diretor da ARC Mercosul.

“O excedente exportável de soja no Brasil está muito próximo do fim. Sabendo disso, importadores mundiais que vem atrás do nosso produto, pela qualidade que ele apresenta, e correm para comprar o que ainda resta no mercado da interno”, diz Pereira.

Na semana passada, mais especificamente na quinta-feira (17) os preços da saca registraram forte no Porto de Paranaguá (PR), onde a saca chegou a ser negociada a R$ 145, impulsionada pela alta do dólar no período. “Foi uma alta pontual, observada somente em alguns negócios, mas, de forma geral, as cotações seguem elevadas, com negócios variando entre R$ 138 a R$ 140 a saca”, explica o diretor da ARC.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O empresário Abílio Diniz diz que o País vai se recuperar rápido e surpreender o mundo
Luiza Trajano, dona do Magazine Luiza, é a mulher mais rica do Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar