Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Brasil A Caixa Federal faz mudanças no aplicativo do auxílio emergencial para evitar filas virtuais

Compartilhe esta notícia:

Presidente da Caixa apontou que a origem da fraude se deu no início dos cadastramentos do auxílio emergencial. (Foto: Divulgação)

Nas redes sociais, diversos beneficiários do auxílio emergencial têm reclamado de longas esperas para acessar o Caixa Tem. Para evitar o problema, a Caixa decidiu fazer mudanças no aplicativo e ampliar a validade da sessão de cada usuário durante 72 horas.

A intenção é evitar a necessidade de retornar para o fim da fila virtual, caso a pessoa queira fazer um novo acesso durante esse período. A mudança já está em vigor.

A autônoma Mislene Balbi, de 42 anos, moradora de Belo Horizonte (MG), conta que espera desde quarta-feira passada (1º) para acessar o app:

“Já tentei de tudo. Quando você entra, expira muito rápido. Preciso movimentar o dinheiro para pagar minhas contas de água e luz.”

O desempregado Helder Tadeu, de 37 anos, reclama que, apesar de o app informar que o usuário pode fazer outras coisas enquanto espera, recebeu uma notificação de que teria perdido o lugar na fila.

Sem acesso há dois dias, foi a uma agência na cidade onde mora, em Divinópolis (MG), e o gerente alegou que o problema era a alta demanda:

“Há aplicativos de jogos complexos que suportam diversos usuários on-line. Não sei como o Caixa Tem, que é simples, dá tanto problema”, contou.

” Já aconteceu também de, assim que eu consegui entrar, receber a mensagem ‘tente mais tarde’ ao tentar executar alguma função. Fui obrigado a retornar para o início da fila.”

A Caixa esclareceu que o aplicativo Caixa Tem está disponível 24 horas por dia, durante os sete dias da semana, mas que devido à magnitude de acessos, média de 500 mil usuários por hora, podem ocorrer intermitências momentâneas em alguns serviços.

Ainda segundo o banco, no acumulado, já são cerca de 40 milhões de usuários únicos, mais de 1,2 bilhão de consultas de saldo/extrato, 17,7 milhões de boletos pagos e 3,5 milhões de compras utilizando as maquininhas/QR Code.

Fila

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quinta (9) um novo balanço de beneficiários do auxílio emergencial, adicionando os cadastros dos últimos dias de inscrição do programa.

Até o dia 8 de julho, foram 109,1 milhões de cadastros no programa, dos quais 107,7 milhões foram processados. São 65,2 milhões de beneficiários que já receberam o auxílio emergencial dentro das parcelas 1, 2 e 3, totalizando R$ 121,1 bilhões.

Cerca de 832 mil ainda esperam por reanálise, todos inscritos no app e site do auxílio, enquanto cerca de 1,3 milhão estão em primeira análise.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Novo pagamento

Nesta quinta foram liberados os saques e transferências da primeira parcela do auxílio emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote, e que aniversariam em abril – um total de 400 mil trabalhadores. Ao todo, o lote inclui 5,9 milhões de beneficiários.

Os saques e transferências serão realizados conforme o mês de nascimento do trabalhador e vão até o dia 18 de julho. Esses trabalhadores já tiveram o dinheiro liberado na poupança social digital entre os dias 16 e 17 de junho.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O Tribunal de Contas da União rejeitou o pedido para suspender novos repasses do auxílio emergencial de 600 reais
Com coronavírus, Bolsonaro faz eletrocardiograma duas vezes por dia para monitorar possíveis efeitos colaterais da cloroquina
Deixe seu comentário
Pode te interessar