Terça-feira, 07 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil A Polícia Federal começa operação contra delitos ambientais na Amazônia

No auge da crise das queimadas na floresta, a China deu uma declaração de que a Amazônia é uma questão brasileira. (Foto: Greenpeace)

A PF (Polícia Federal) iniciou na manhã desta segunda-feira (26) ações no âmbito da Operação Verde Brasil, com o objetivo de identificar, reprimir e investigar eventuais delitos ambientais perpetrados na região da Floresta Amazônica, informou a assessoria de imprensa do órgão.

A PF se junta às Forças Armadas, ao Ibama e à Força Nacional de Segurança Pública para a atuação conjunta nas áreas de fronteira, nas terras indígenas e nas unidades federais de conservação ambiental, dando cumprimento ao decreto que visa estabelecer ações para a garantia da lei e da ordem.

Um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) decolou da Base Aérea de Brasília levando uma equipe de policiais federais composta por delegados, escrivães, agentes e peritos criminais para a região. Além disso, todas as Superintendências e Delegacias localizadas na Amazônia Legal estão mobilizadas em tempo integral para identificar e reprimir qualquer ação criminosa na esfera ambiental, disse o órgão.

A PF também investiga, por ordem do presidente Jair Bolsonaro, possível existência de ações premeditadas que teriam ocasionado queimadas e focos de incêndio criminosos na área da Floresta Nacional de Altamira, no Pará.

Ajuda de Israel

Bolsonaro disse no domingo (25) que aceitou ajuda do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no combate aos incêndios na Amazônia, após o assunto ter sido um dos temas da reunião do G7, na França, no fim de semana. A ajuda israelense foi anunciada pelo presidente em sua conta no Twitter, em meio à preocupação demonstrada por vários líderes mundiais com as queimadas na floresta amazônica.

“Em contato telefônico com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, este reconhece os esforços do Brasil no combate aos focos de incêndio na Amazônia. Aceitamos o envio, por parte de Israel, de aeronave com apoio especializado para colaborar conosco nessa operação”, escreveu Bolsonaro no Twitter, juntamente com uma foto em que aparece reunido com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

O presidente determinou o envio de militares das Forças Armadas para auxiliarem no combate aos incêndios florestais e o Ministério da Justiça e da Segurança Pública também enviou tropas da Força Nacional de Segurança Pública para auxiliar nos trabalhos de combate às chamas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Laudo aponta que o marido da deputada federal Flordelis levou tiro na cabeça a curta distância
Bolsonaro questiona ajuda de 20 milhões de euros do grupo dos sete países mais ricos do mundo para a Amazônia e pergunta: “O que eles querem lá?”
Deixe seu comentário
Pode te interessar