Segunda-feira, 19 de Abril de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Brasil A polícia prendeu no Rio um bandido que teria feito harmonização facial para despistar autoridades

Compartilhe esta notícia:

O miliciano estava em um carro blindado clonado. Com ele foi apreendida uma pistola, entre outros itens. (Foto: Divulgação)

Agentes da força-tarefa da Polícia Civil de combate às milícias no Rio de Janeiro, por meio do Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro, em conjunto com a Coordenadoria de Recursos Especiais, prenderam, na noite de quinta-feira (4), o miliciano Andre Costa Barros, conhecido como “Andre Boto”. Informações apontam que ele teria feito recentemente uma harmonização facial para tentar despistar as autoridades.

Prédios da milícia

“Andre Boto” é acusado de extorquir comerciantes e moradores dos bairros Curicica, Recreio dos Bandeirantes e Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Além disso, o criminoso é investigado pela construção de prédios da milícia. Em dezembro do ano passado, a Polícia Civil interditou a construção de um prédio com 37 apartamentos que seria comandada pelo bandido. A obra não tinha responsável técnico e autorização dos órgãos competentes. As vendas renderiam aos proprietários lucro de cerca de 12 milhões de reais.

Segundo os agentes, o bandido foi preso em flagrante pelos crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo. Andre estava em um carro blindado clonado. Com ele foi apreendida uma pistola, entre outros itens. De acordo com os policiais, contra ele foi cumprido um mandado de prisão expedido pela Justiça pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e organização criminosa.

Combate à sonegação fiscal

Em outro caso, policiais civis da Delegacia Fazendária do Rio de Janeiro, em ação conjunta com a Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro, realizaram, nesta sexta-feira (5), uma operação de combate à sonegação fiscal. Os alvos foram empresas distribuidoras de cestas básicas, suspeitas de ligação com organizações criminosas. Ao menos quatro pessoas foram presas.

A ação ocorreu após os agentes reunirem informações de inteligência e realizarem diligências de campo em dois galpões no bairro Jardim América, Zona Oeste do Rio de janeiro. Nos imóveis funcionam empresas que atuam no comércio atacadista e varejista de produtos alimentícios, de higiene pessoal e limpeza, cama e mesa.

Há suspeitas de que as empresas fiscalizadas possuam ligações com milicianos e que movimentam vultosos valores, praticando crimes de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro, entre outros. As informações são da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Mulheres com filhos de até 3 anos de idade têm menos presença no mercado de trabalho
Mega-Sena pode pagar R$ 22 milhões neste sábado
Deixe seu comentário
Pode te interessar