Sábado, 06 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Partly Cloudy

Brasil A prévia da inflação brasileira é a maior para novembro desde 2015

Compartilhe esta notícia:

O grupo de alimentação e bebidas teve alta de 2,16%. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Pressionado mais uma vez pelos preços dos alimentos, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que é considerado uma prévia da inflação oficial do País, ficou em 0,81% em novembro, após ter registrado avanço de 0,94% em outubro, informou nesta terça-feira (24) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Embora a alta tenha desacelerado, trata-se da maior taxa para meses de novembro desde 2015 (0,85%) e da segunda maior variação mensal do ano, só perdendo para a inflação de outubro.

No ano, a prévia da inflação acumulou alta de 3,13%. Em 12 meses, atingiu 4,22%, acima dos 3,52% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores e também da meta central de inflação perseguida pelo governo para 2020, que é de 4%.

Em novembro de 2019, a taxa foi de 0,14%.

O resultado veio um pouco acima do esperado. A mediana das estimativas de 24 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data projetava uma alta de 0,72% do IPCA-15 em novembro.

Os 9 grupos pesquisados registraram alta:

“Além do grupo de Alimentação e bebidas, que teve alta de 2,16%, todos os demais subiram: Transportes (1%), Artigos de residência (1,40%), Habitação (0,34%) e Vestuário (0,96%), além de Saúde e Cuidados Pessoas (0,04%), Despesas Pessoais (0,14%), Comunicação (0,06%) e Educação (0,01%)”, informou o IBGE.

Veja o resultado de novembro para cada um dos grupos:

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Reconhecer o problema do racismo é o primeiro passo para o Brasil resolvê-lo, diz Michelle Bachelet
Com pagamento de impostos que tinham sido adiados, a arrecadação federal tem o melhor resultado em outubro em quatro anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar