Segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Vôlei A Seleção Brasileira Feminina de Vôlei é campeã sul-americana pela 22ª vez

Compartilhe esta notícia:

Brasil perde o jogo por 3 sets a 1, mas mesmo assim garante a 22ª conquista continental. (Foto: CBV/Divulgação)

O roteiro se indicava previsível. Tão absoluto na América do Sul, o Brasil parecia ter uma missão quase protocolar para garantir seu 22° título continental. Para isso, bastava um set. A Colômbia, porém, quis assumir o protagonismo e escrever os passos de sua própria história. Ao vencer as duas primeiras parciais da decisão, o time da casa carimbou uma vaga inédita para o Mundial de 2022. Chegou a flertar com a conquista, mas viu o Brasil vencer o terceiro set e garantir o troféu em Barrancabermeja. No fim, arrancou a vitória para celebrar uma noite de sonhos. Motivos para festa dos dois lados, mas com um gosto de anticlímax para as brasileiras: 3 sets a 1 para as colombianas, parciais 25/19, 25/23, 24/26 e 25/23.

O feito da Colômbia é histórico. A seleção confirma a evolução dos últimos anos sob o comando do brasileiro Antônio Rizola e vai ao seu primeiro Mundial. A equipe precisava vencer dois sets para passar a Argentina na pontuação e garantir o lugar na competição do próximo ano, na Polônia e na Holanda. Foi além e conquistou sua primeira vitória sobre o Brasil em um Sul-Americano. Há dois anos, nos Jogos Pan-Americanos de Lima, já havia derrubado as rivais nas semifinais rumo à prata inédita.

O Brasil, que só havia perdido um set na competição até o domingo, precisava vencer apenas um para ficar com o título. A vaga no Mundial já havia sido garantida na partida anterior, contra o Chile. Não foi um bom jogo. O troféu veio com uma parcial sofrida, quase desperdiçada depois de a Colômbia chegar ao empate em 24/24. Ainda que a atuação não tenha sido das melhores, a seleção de Zé Roberto confirmou o favoritismo ao garantir o 22° troféu sul-americano, o 14º em sequência. O Peru, com 12 títulos, é a única outra seleção a ter fincado a bandeira no topo do continente.

A seleção fechou a competição com três vitórias e uma derrota. Terminou com o mesmo número de pontos da Colômbia, mas levou a melhor pela média de sets vencidos. Na lista de melhores da competição, três brasileiras. Gabi foi eleita a MVP, enquanto Carol Gattaz, central, e Ana Cristina, oposta, entraram na seleção.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Vôlei

Seleção brasileira feminina de vôlei vence o Chile e garante vaga no Mundial de 2022
Talibã teria decapitado jogadora da seleção afegã de vôlei
Deixe seu comentário
Pode te interessar