Segunda-feira, 25 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair / Wind

Saúde Alerta constante pode causar transtornos a profissionais de saúde

Compartilhe esta notícia:

Estresse e ansiedade são os problemas mais comuns.

Foto: Marcello Casal Jr
Estresse e ansiedade são os problemas mais comuns. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A incansável e permanente luta de profissionais de saúde contra o novo coronavírus pode levar médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem a sofrerem transtornos ligados ao estresse e à ansiedade. Mesmo para quem está acostumado a trabalhar na linha de frente e batalhar na fronteira da cura e da morte, a covid-19 impõe desafios inéditos.

“O sentimento de impotência, bem como o aumento intenso da carga de trabalho, gera sensações de perda de sentido e desmotivação em muitos profissionais”, avaliam o psicanalista Igor Banin Bezerra da Silva e o terapeuta Caio Henrique Ferreira da Costa.

Os dois trabalham na Sociedade de Psicólogos, que funciona em São Paulo, e preparam para este fim de semana um curso on-line para colegas de profissão em todo o Brasil, que estão lidando com pessoas impactadas pelas mudanças impostas pela pandemia, como o confinamento ou o isolamento social.

“Por mais que os profissionais [de saúde] sejam ensinados e capacitados a lidar com emergências e desastres, o que estamos vivendo é, a nível prático, algo sem precedentes, seja pela novidade do novo coronavírus, pela grande mobilização internacional ou pela alta e inesperada carga de trabalho”, destacam os especialistas.

Na avaliação deles, os profissionais de saúde ainda têm de lidar com a possibilidade de um colapso no sistema de saúde nacional, com a continuidade de outras doenças além da covid-19 e com preocupações econômicas e trabalhistas relacionadas às recomendações distanciamento social.

Sobre os desgastes que médicos, enfermeiras e auxiliares têm sofrido nesse período de pandemia, os especialistas destacam transtornos relacionados à ansiedade.

“De modo geral, podemos pensar em alguns efeitos psicopatológicos dentro do espectro de transtornos de ansiedade. Podemos pensar no desenvolvimento de Transtornos de Estresse Pós-Traumático, além do chamado Transtorno de Ansiedade Generalizada. Eles decorrem, dentre outras coisas, da exposição excessiva aos noticiários e pelo estado constante de alerta”, afirmam os profissionais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Brasil tem mais de 11 milhões vivendo em casas “superlotadas”, mostra pesquisa
Banco Central poderá pedir justificativa se bancos negarem crédito
Deixe seu comentário
Pode te interessar