Sábado, 04 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Colunistas Aliança pelo Brasil propõe um partido Conservador

Deputado federal Bibo Nunes organizou o encontro da Aliança em Porto Alegre. (Foto: Arquivo pessoal)

O encontro para debater a criação da Aliança pelo Brasil, futuro partido que vai abrigar o presidente Jair Bolsonaro e seus aliados, conseguiu levar um grande publico ao auditório da Assembléia Legislativa,mesmo com a concorrência direta do Grenal no mesmo horário do evento. Organizado pelo deputado federal Bibo Nunes, foi apresentado um balanço do movimento até agora. uma manifestação comum no encontro: a nova legenda será assumidamente um partido Conservador.

Veto às esquerdas e ao PSL

No encontro da Aliança no sábado em Porto Alegre, houve um consenso de que o partido não estará formado legalmente até a disputa das eleições municiais deste ano. A saída recomendada aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, será buscar outros partidos nesta eleição. O único veto, além dos partidos de esquerda,é a filiação ao PSL.

No STF, mais um desafio ao agronegócio

Está na pauta de quarta-feira do Supremo Tribunal Federal, com relatoria do ministro Edson Fachin, a Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) proposta pelo PSOL, pedindo a retirada dos defensivos agrícolas do “Convênio 100/97” que concede incentivos fiscais a esses produtos. agricultura contrapôs que esses incentivos fiscais foram responsáveis para levar o setor a tornar-se campeão mundial de produção agrícola. Está em jogo um impacto de R$ 12 bilhões que seriam repassados aos produtores rurais.

Tributação zero ao querosene de aviação

O governo federal deve editar esta semana o decreto para zerar a incidência do PIS/Cofins sobre combustível para aeronaves.

A cobrança de bagagens

A cobrança de bagagens, medida autorizada há cinco meses pelo Congresso Nacional, não reduziu preço das passagens aéreas. Esse fato está levando lideranças do Congresso a rever o tema para pressionar as companhias aéreas e o governo. O projeto do deputado Celso Russmonano (Republicanos/SP) que impede a cobrança de passagens pelas empresas aéreas está pronto para ir à votação.

Concentração no setor aéreo

O preço das passagens aéreas elevado, deve-se à saída do mercado da Avianca, e a concentração do setor hoje,entre apenas três grandes empresas no país: Latam, Gol e Azul. O governo acena que vai acelerar o processo de autorização da entrada no mercado das chamadas empresas de baixo custo,como forma de retomar competição no setor.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Fatos históricos do dia 16 de fevereiro
Carrossel não para
Deixe seu comentário
Pode te interessar