Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Comportamento Amaxofobia: conheça a condição que afeta Penélope Cruz

Compartilhe esta notícia:

Atriz espanhola revela sua luta contra o medo de dirigir. (Foto: Reprodução)

Em seu mais recente filme, a atriz espanhola Penélope Cruz interpreta a esposa de Enzo Ferrari (Adam Driver), Laura Ferrari, em “Ferrari”, de Michael Mann (Miami Vice). Porém, na vida real, ela não se dá tão bem com carros. Em entrevista à edição americana da revista Elle, a atriz revelou que viveu um trauma na infância e, por isso, tem “medo de dirigir”.

Mais de 28% dos motoristas, segundo estudo da Fundação CEA (Clube Europeu de Automobilistas), têm amaxofobia — que significa medo de dirigir. Algo que a atriz Penélope Cruz sofre em primeira mão.

A amaxofobia de Penélope tem uma origem clara. Quando criança presenciou um acidente envolvendo sua irmã mais nova, Mônica: “Ela foi atropelada por um carro na minha frente quando eu tinha oito ou nove anos. Lembro que ele estava vestindo um casaco vermelho”, disse ela na entrevista.

A atriz lembra que para ela “o tempo parou”. “É um trauma muito grande, porque a vi perder a consciência. Ela ficou paralisada no hospital e disse às pessoas: ‘Minha irmã acabou de ser atropelada por um carro'”. Penélope Cruz acrescenta que “teria ficado histérica” se hoje tivesse presenciado um acidente tão grave.

A experiência influenciou a atriz, que afirma ter “hipersensibilidade de todas as formas — visual, sonora e sentimental”, e trata o assunto em terapia: “É uma das principais coisas com as quais eu lido na terapia, como criar um equilíbrio para que eu continue sentindo essas coisas sem fazer desses sentimentos meus sentimentos.”

Como superar

Os dados da Fundação CEA acrescentam uma perspectiva mais abrangente ao fenômeno da amaxofobia, revelando que entre 22% e 33% dos condutores podem vivenciar essa condição. Essa fobia tende a se agravar com o passar dos anos, sendo mais comum em mulheres, especialmente na faixa etária entre 40 e 59 anos. Experiências passadas, como acidentes de trânsito e ataques de pânico, emergem como elementos significativos no desenvolvimento desse receio, destacando a complexidade e a variabilidade desse desafio emocional.

Diante desse desafio emocional, a amaxofobia torna-se um fenômeno relevante a ser abordado. No processo de superação, especialistas desempenham um papel crucial. A busca por apoio psicológico oferece uma abordagem eficaz, permitindo que os indivíduos enfrentem gradualmente as situações que desencadeiam o medo.

Além disso, técnicas de relaxamento são ferramentas essenciais nesse percurso de superação, proporcionando um suporte emocional necessário. Adicionalmente, a participação em cursos de aperfeiçoamento de direção não apenas aumenta a autoestima, mas também fortalece a confiança ao volante, contribuindo significativamente para o desenvolvimento e aprimoramento das habilidades técnicas dos condutores.

Não tem nada a ver com as inseguranças específicas que alguns condutores sofrem quando têm de enfrentar uma situação complicada como a condução noturna ou urbana. A amaxofobia é um problema que pode ser superado com a ajuda de um especialista.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Comportamento

Microsoft declara ter sido alvo de ataque de hackers
Qual é o melhor horário para fazer exercícios para perder peso? Estudo responde
https://www.osul.com.br/amaxofobia-conheca-a-condicao-que-afeta-penelope-cruz/ Amaxofobia: conheça a condição que afeta Penélope Cruz 2024-01-24
Deixe seu comentário
Pode te interessar