Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair / Wind

Rio Grande do Sul Apenas uma de cada dez agências do INSS no Rio Grande do Sul realizou perícias médicas nesta terça-feira

Compartilhe esta notícia:

Após ordem para a reabertura de agências, a Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP) se posicionou contra o retorno. (Foto: Tomaz Silva/ABr)

Apesar da ordem judicial para que os médicos-peritos retomem o atendimento presencial nas agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) em todo o Brasil, dez das das 100 unidades do órgão no Rio Grande do Sul prestavam o serviço nesta quarta-feira (23). As únicas ativas foram as de Canoas, Osório, Vacaria, Rio Pardo, Ijuí, Frederico Westphalen, Lajeado, São Leopoldo, Taquara e do bairro Partenon, em Porto Alegre.

Na Capital, apesar das filas registradas junto ao endereço do Partenon (Zona Leste), que concentra em Porto Alegre os atendimentos para avaliação de incapacidade, 20 profissionais da categoria se reapresentaram. De acordo com a gerência regional do órgão, desde a véspera o quadro já estava suficiente para os agendamentos.

Em média, são realizadas 250 perícias diárias. O local está habilitado desde a semana passada, mas em função da quebra-de-braço entre profissionais da categoria e o governo federal, retomou as atividades de perícia somente na terça-feira.

De acordo com o instituto, o estabelecimento do Partenon está equipado com ar-condicionado, sinalização e portas com rota-de-fuga. Outras medidas como medição de temperatura corporal e uso de máscaras são obrigatórias.

Já a agência Alvorada está em funcionamento, mas não há serviço de realização de perícias. Somente solicitações administrativas, tal como pensão por morte e BPC (benefício de prestação continuada), dentre outros. Também na Região Metropolitana, a agência de Viamão, tinha somente um servidor disponível durante essa terça-feira, portanto ele foi deslocado para Porto Alegre.

Atendimento no Estado

Em todo o Rio Grande do Sul, algumas agências ainda dependem de vistoria para retomada das atividades. Na gerência de Uruguaiana, não estão sendo realizadas perícias médicas na região. Já na área de Passo Fundo, duas das sete agências retomaram as perícias médicas.

Na região de Santa Maria, de seis agências, os municípios de Cachoeira do Sul e Rio Pardo retomaram as perícias. Enquanto isso, na área de Caxias do Sul, somente uma das sete unidades estava em funcionamento – em Vacaria.

Em Canoas, onde há cinco agências, somente as perícias no próprio município estão sendo realizadas. Por sua vez, as unidades de Novo Hamburgo, Lajeado e São Leopoldo estão aptas para reabrir, mas seguiam fechadas. O mesmo se deu na região de Pelotas.

O INSS informou que 1,6 milhão pessoas esperam por um atendimento no Rio Grande do Sul. Desse contingente, quase metade precisa de assistência presencial para obter o auxílio ou voltar ao trabalho.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

A pedido do próprio governo gaúcho, a Assembleia retirou oficialmente de tramitação o pacote da reforma tributária estadual
O mercado de seguros cai 3,5% no ano por causa da pandemia de Covid-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar