Segunda-feira, 25 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Capa – Caderno 1 Após sentir tornozelo, Neymar voltou aos treinos e viaja para encarar a Costa Rica

Compartilhe esta notícia:

O Real ressaltou a ótima relação que tem com o PSG e que não negociaria com nenhum atleta do time antes de consultá-lo. (Foto: Reprodução)

A Seleção Brasileira treinou com a presença de Neymar nesta quarta-feira (20), em Sochi. O atacante havia sido poupado da atividade da terça-feira por ter sentido dores no tornozelo direito, porém como havia programado a comissão técnica, conseguiu repousar e integrar o trabalho comandado pelo técnico Tite no campo de treinos, na última atividade antes da viagem para São Petersburgo, onde encara a Costa Rica.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol)  divulgou imagens do treino nas redes sociais. Toda a movimentação foi sem a presença dos jornalistas. Neymar trabalhou com a mesma proteção no tornozelo direito que tem utilizado durante a preparação para  Rússia e integrou o grupo durante todo a atividade. Tite organizou a tática para o jogo com a Costa Rica, na sexta-feira (22), e vai finalizar a preparação com um outro treino nesta quinta, já no estádio onde a partida será realizada.

Na terça-feira Neymar saiu mais cedo do treino da Seleção. O atacante sentiu o tornozelo durante o aquecimento, uma roda de bobinho com os demais titulares. As dores fizeram o camisa 10 fazer careta, reclamar e sair de campo irritado. No caminho até o vestiário, ele chutou uma bola para longe e deixou o gramado mancando, sob a companhia do fisioterapeuta da Seleção Bruno Mazziotti.

A comissão técnica explicou que o problema no tornozelo direito de Neymar não tem ligação com a cirurgia no pé direito realizada em março para corrigir uma fratura. O problema atual é apontado como fruto de faltas recebidas na estreia da Seleção no Mundial, o empate em 1 a 1 com a Suíça, em Rostov. De acordo com as estatísticas da partida, Neymar sofreu dez faltas dos suíços.

A Seleção Brasileira tem se preocupado com o estado físico de Neymar, assim como o grande volume de faltas que ele recebe. Apesar de a recuperação da cirurgia ser considerada um sucesso, o técnico Tite admite que o jogador só estará na plenitude de forma física a partir das oitavas de final do Mundial.

Caçado

A atuação de Neymar na estreia do Brasil teve uma marca expressiva. Pela primeira vez desde a edição de 1998 do evento esportivo, quando o inglês Alan Shearer sofreu dez faltas na partida diante da Tunísia, um jogador não era tão derrubado pelos seus adversários em uma edição do Mundial.

O camisa 10 da Seleção Brasileira foi escalado aberto pelo lado esquerdo do campo, próximo do meia Philippe Coutinho (autor do gol brasileiro) e do lateral Marcelo. A tentativa das triangulações por aquele setor e, principalmente, as jogadas individuais deram trabalho aos suíços, que precisaram cometer as infrações para conter o avanço do atacante brasileiro.

Inclusive, todos os cartões amarelos que foram dados aos suíços surgiram por faltas em Neymar: Stephan Lichtsteiner, Fabian Schaer e Valon Behrami vão para a segunda rodada da primeira fase do Mundial com uma advertência. A “caça” ao craque do Paris Saint-Germain foi tamanha que, no primeiro tempo da partida, teve um de seus meiões rasgado pelas travas de um adversário.

Depois de igualar a curiosa marca do inglês Alan Schearer, o jogador brasileiro terá mais duas difíceis partidas na fase de grupos da competição, contra Costa Rica e Sérvia, para fugir das faltas e conseguir melhorar seu desempenho com a bola nos pés.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Neymar levou dois cabeleireiros para o Mundial
Cientistas reconstruíram um peixe de 400 milhões de anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar