Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Política Após ser absolvido no Tribunal Superior Eleitoral, Sergio Moro elogia Judiciário e agradece a Pacheco e Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

No imbróglio que chegou até o TSE, Moro é acusado pelo PT e pelo PL de abuso de poder econômico nas eleições de 2022.

Foto: Saulo Cruz/Agência Senado
No imbróglio que chegou até o TSE, Moro é acusado pelo PT e pelo PL de abuso de poder econômico nas eleições de 2022. (Foto: Saulo Cruz/Agência Senado)

Depois de ter sido absolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o senador Sergio Moro afirmou sentir orgulho do Judiciário brasileiro pelo julgamento “técnico e independente” e também agradeceu ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e ao ex-presidente Jair Bolsonaro.

“Muita gente, sem conhecimento, afirmava que era impossível a preservação do meu mandato. Que eram favas contadas, até com certo desrespeito ao Judiciário, e o meu mandato seria cassado. Aí nós temos que nos orgulhar do nosso Judiciário que mostrou essa independência”, afirmou o senador.

Moro foi absolvido por unanimidade no TSE. Os ministros seguiram o voto do relator da ação contra o ex-juiz, Floriano de Azevedo Marques, e mantiveram a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, que rejeitou a cassação do mandato do senador.

Seguiram o voto do relator, os ministros André Ramos Tavares, Cármen Lúcia, Kassio Nunes Marques, Raul Araújo, Isabel Gallotti e, por último, o ministro Alexandre de Moraes, que preside o TSE.

A ações que pediam a cassação do senador e ex-juiz da Lava-Jato foram movidas pelo PT, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e pelo PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro. Moro era acusado de abuso de poder econômico e uso de caixa dois durante a pré-campanha eleitoral de 2022.

O agradecimento de Moro a Jair Bolsonaro, um dia após a decisão, se deu em razão de o ex-presidente ter tentando impedir o diretório do PL no Paraná de apresentar recurso do TSE contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Estado, do mês de abril, que absolveu o senador.

“O presidente Bolsonaro e a bancada aqui no Senado pediram, após o julgamento no Paraná, que não fosse interposto nenhum recurso. Infelizmente as lideranças locais do PL do Paraná, notadamente Paulo Martins e Fernando Jacobo, não acolheram esse pedido do presidente Bolsonaro e da bancada do PL”, afirmou o senador.

Moro também agradeceu o apoio de colegas senadores e do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), durante o processo na Justiça.

“Sempre tive apoio dos meus pares senadores e da liderança do Senado, que tem feito um grande trabalho. O senador Rodrigo Pacheco, por exemplo, tem conseguido pautar coisas importantes no Senado. Não fosse ele, não teria sido pautado o PL do fim da saída dos presos temporários, não fosse ele não teria sido pautada essa importante PEC antidrogas”, declarou Moro.

Nos bastidores, Pacheco conversou com o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, sobre os julgamento de Moro e do senador Jorge Seif (PL-SC), que também alvo de um processo de cassação na Corte.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

DetranRS isenta taxa de vistoria para placas de veículos perdidas na enchente
Lula diz a prefeitos que o governo vai renegociar dívidas de municípios e pede que eleições não causem perda da civilidade
https://www.osul.com.br/apos-ser-absolvido-no-tse-sergio-moro-elogia-judiciario-e-agradece-a-pacheco-e-bolsonaro/ Após ser absolvido no Tribunal Superior Eleitoral, Sergio Moro elogia Judiciário e agradece a Pacheco e Bolsonaro 2024-05-24
Deixe seu comentário
Pode te interessar