Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Brasil As vendas de máquinas agrícolas em julho no Brasil cresceram 14,4% em relação ao mesmo mês de 2019

Compartilhe esta notícia:

As vendas no mês de julho somaram cerca de 4,5 mil unidades. (Fotos: divulgação MF)

As vendas no mercado brasileiro de máquinas agrícolas e rodoviárias no mês de julho somaram cerca de 4,5 mil unidades, resultado 14,4% acima do obtido no mesmo mês do ano passado (3,9 mil). No acumulado do ano (janeiro a julho de 2020), a comercialização foi de 24,1 mil máquinas, ou 1,3% a mais que em igual período de 2019. Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

O vice-presidente da Anfavea, Alfredo Miguel, o crescimento das vendas está atrelada ao bom desempenho do agronegócio brasileiro. “Tivemos safras recordes e obviamente isso demandou um crescimento também na aquisição de máquinas agrícolas”, aponta.

Foram produzidas no mês passado 5,1 mil unidades, 17% a menos que no mesmo mês de 2019 (6,2 mil) e 53,8% acima do total de junho de 2020 (3.330). Nos primeiros sete meses deste ano, a indústria acumula produção de 24,2 mil máquinas, contra 30,9 mil em 2020 (queda de 21,5%)

De acordo com a Anfavea, foram exportadas em julho 859 máquinas agrícolas e rodoviárias. O total é inferior em 40,5% ao registrado no mesmo mês do ano passado (1.439 unidades), mas representa uma evolução de 39,4% sobre o resultado obtido em junho deste ano (614). Foram embarcadas 5 mil máquinas nos primeiros sete meses de 2020, contra 7,5 mil no mesmo período de 2019, queda de 32,8%.

Estimativa

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) melhorou em julho a projeção de vendas de máquinas agrícolas em 2020 em quase mil unidades. A previsão agora é de 40,4 mil unidades vendidas no ano, um aumento de cerca de 3% em relação ao total de 2019. Em janeiro, a entidade previa crescimento de 0,5%, para 39,5 mil unidades. No ano passado, foram vendidas no mercado interno 39,3 mil máquinas agrícolas, de acordo com a Anfavea.

Em coletiva para apresentar resultados e perspectivas da indústria, o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes, falou sobre a importância do Plano Safra para a comercialização desses equipamentos. “A visão é de que ele foi divulgado no momento certo e que cria uma previsibilidade para o setor, enquanto que nas máquinas rodoviárias, infelizmente, estamos prevendo uma queda”, disse.

Diversos indicadores têm mostrado que o agronegócio tem sido menos afetado que outros segmentos da economia pela crise causada pelo novo coronavírus. O impulso das exportações em virtude da competitividade dos preços brasileiros no exterior, sobretudo tendo em vista a desvalorização do real no primeiro semestre, também favorece o investimento em máquinas agrícolas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

“Acredito que já atravessamos o pior momento em termos de saúde pública”, diz um ex-diretor do Ministério da Saúde
O número de mortos por coronavírus no País seria “infinitamente maior” se seguíssemos Bolsonaro, diz o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta
Deixe seu comentário
Pode te interessar