Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

Geral Atleta se recusa a homenagear Maradona e recebe ameaças de morte

Compartilhe esta notícia:

Paula Dapena protesta durante homenagem a Maradona. (Foto: Reprodução)

Na rodada do fim de semana, inúmeras homenagens foram prestadas a Diego Maradona, morto na última quarta-feira, aos 60 anos, após uma parada cardiorrespiratória. Mas uma jogadora se recusou a fazer parte do tributo: Paula Dapena, de 24 anos, jogadora do Viajes Interrías, clube que disputa a segunda divisão do Campeonato Espanhol Feminino.

Antes da derrota por 10 a 0 para o Deportivo La Coruña, as duas equipes respeitaram um minuto de silêncio pelo ex-jogador. No entanto, a atleta não quis participar e se sentou no gramado no sentido contrário à homenagem.

As minhas colegas olharam para mim e riram, porque sabiam que não iria segui-las. Há poucos dias lutamos contra a violência de gênero e esses gestos não foram feitos. Não guardaram minuto de silêncio para as vítimas e não estou disposta a fazer para um agressor”, declarou, lembrando da acusação de estupro que Maradona enfrentou.

A jogadora afirmou, ainda, que ficou sabendo do tributo apenas quando já estava em campo e que, apesar de ninguém ter seguido seu gesto, recebeu apoio de colegas e do treinador adversário.

Não se pode perdoá-lo por todas as atrocidades que cometeu fora de campo. Para ser jogadora, tenho que ser a primeira pessoa com valores além das habilidades que ele tinha, que sabemos serem qualidades e dons espetaculares no futebol”, disse a jogadora.

Após o jogo, o ato rendeu uma onda de reações nas redes sociais. Paula recebeu muitas mensagens de apoio, mas também críticas e até ameaças de morte.

Médico

Diante de possíveis irregularidades na internação domiciliar de Diego Maradona, morto na última quarta-feira, a Justiça argentina ordenou uma busca na casa e no consultório de Leopoldo Luque. Neste domingo, o médico pessoal do craque falecido se tornou o principal alvo da investigação que tramita como homicídio culposo.

Pelas provas recolhidas, considerou-se necessário solicitar buscas no domicílio e no consultório do médico Luque. Se forem constatadas as irregularidades na internação domiciliária de Maradona, pode ser crime de homicídio culposo”, explicaram fontes do jornal La Nacion.

Luque terá de testemunhar perante o Ministério Público por suspeita de negligência médica nos últimos dias de vida do ex-jogador. A busca na casa e no consultório foi ordenada após a polícia ouvir o testemunho das filhas de Maradona na noite de sábado, que apontaram para o médico como principal responsável pelo descuido com o pai. As informações são do site Globo Esporte e do jornal Extra.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Hong Kong fecha karaokês e centros de jogos depois de registrar 76 casos novos de coronavírus
O governo do Estado da Paraíba é condenado a indenizar mulher vítima de revista íntima inadequada
Deixe seu comentário
Pode te interessar