Sábado, 29 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Colunistas Banrisul fica, CEEE vai ser privatizada

(Foto: Banco de Dados)

Foi esclarecedor o encontro do secretário da Fazenda, Giovani Feltes, ontem na Assembleia Legislativa, durante audiência da Comissão de Finanças para tratar do pacote de ajuste. O deputado Frederico Antunes (PP), autor do requerimento que pediu a presença do secretário, considerou positivo o encontro, e identificou sinceridade na explanação de Giovani Feltes.

Sobre a proposta da venda de ativos, o governo gaúcho tenciona privatizar a CEEE, Sulgás e a Companhia Riograndense de Mineração. Por outro lado, Banrisul e Corsan estão totalmente fora dos planos de privatização elaborados pelo governo. Hoje, Feltes vai a Brasília para negociar alguns pontos do Plano de Recuperação Fiscal dos Estados. A Câmara deve votar a proposta ainda esta semana.

Governo proíbe as 21 empresas denunciadas de exportarem

Um movimento forte feito ontem pelo ministro da Agricultura busca estancar o veto de vários países à importação da carne brasileira. Blairo Maggi proibiu as exportações de carne de 21 empresas atingidas pela Operação Carne Fraca, depois que os principais compradores, como China, União Europeia, Coreia e até mesmo o Chile, confirmaram a decisão de embargarem as importações brasileiras.

A dimensão do problema, segundo Beto Albuquerque

O vice-presidente nacional do PSB, Beto Albuquerque, faz uma avaliação sobre a dimensão do problema criado com a denúncia de adulteração da carne no País. Segundo ele, “o problema acontece em dois Estados, atinge 33 de um total de 11 mil funcionários e 21 de 4.330 frigoríficos do País. Mas, pela dimensão do caso, ferra o Brasil e o setor de carnes. Mais crise e desemprego! Com essa imprudência, podemos perder 420 mil empregos nesta área!”.

Liberados dados do escândalo do Badesul

A Comissão de Sindicância que averiguou irregularidades na liberação de recursos pelo Badesul disponibilizou para o público o seu Relatório Final. Sob a presidência da Procuradoria-Geral do Estado, a Comissão foi instaurada no final do mês de setembro de 2016.

Em cerca de quatro meses foram ouvidas 28 pessoas, dentre elas servidores e ex-servidores do Badesul e auditores do Tribunal de Contas do Estado, analisadas as informações das recuperações judiciais, bem como centenas de documentos contábeis. No popular: há indícios de roubalheira. Os leitores podem consultar tudo clicando em http://www.pge.rs.gov.br/comissao-disponibiliza-relatorio-sobre-sindicancia-do-badesul.

Desrespeito à decisão judicial

A greve que deixa os moradores de Caxias do Sul sem ônibus apresenta um ingrediente que já se tornou banal em situações deste tipo: o desrespeito a decisões da Justiça do Trabalho para que seja mantido um percentual mínimo do serviço em operação.

O Sindicato dos Trabalhadores estima que 140 mil pessoas usam o transporte público em Caxias do Sul. Os trabalhadores pedem o dissídio da categoria com reajuste de 15%. Entretanto, a empresa diz que não pode pagar porque o valor da passagem não foi reajustado. O prefeito não aprovou o reajuste este ano de R$ 3,40 para R$ 4,25.

Recursos das emendas parlamentares

Depois de participar ontem do encontro dos senadores e deputados federais com o governador José Ivo Sartori no Palácio Piratini, o coordenador da bancada gaúcha em Brasília, deputado Giovani Cherini, fez um balanço dos recursos que podem ser apurados: “se concretizadas pela União, as duas emendas impositivas da bancada, de 2017, podem garantir R$ 224 milhões, sendo R$ 124 milhões para a Segurança e R$ 100 milhões para a Agricultura”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Chance de Temer
DEVERIA COMEÇAR ANTES
Deixe seu comentário
Pode te interessar