Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
32°
Partly Cloudy

Bem-Estar Boatos sobre alimentos que curam ou causam câncer são desmentidos em cartilha do Instituto Nacional do Câncer

Para desmentir boatos ou “fakes” sobre alimentos e dietas que podem curar o câncer, o Inca (Instituto Nacional do Câncer), vinculado ao Ministério da Saúde, lançou uma cartilha que esclarece quatro boatos. O guia “Dietas Restritivas e Alimentos Milagrosos Durante o Tratamento do Câncer: Fique fora dessa!”, aborda informações incorretas que circulam em mensagens nas redes sociais, especialmente no WhatsApp.

Os Boatos são: Carboidratos (pão, farinha de trigo, açúcar, arroz e etc) aumentam o tumor; quimioterapia é ineficaz para quem come carboidrato; proteínas de origem animal (carne vermelha, ovos e queijos) aumentam o tumor; cogumelo do sol, noni, graviola, chá de graviola e chá verde curam o câncer. Os boatos são muitas vezes atribuídos a médicos que não existem e propagam falsas premissas científicas. É o caso, por exemplo, da mensagem que afirma que suco de coco quente tem efeitos sobre cistos e tumores. O texto, que circula pelo WhatsApp, foi desmentido pelo Fato ou Fake, serviço do site G1 que checa conteúdos suspeitos e esclarece o que é real e o que é falso.

A nutricionista Gabriela Villaça, responsável pela cartilha do Inca, diz que o instituto percebeu um aumento na circulação desse tipo de boato nos últimos três anos. “A desinformação sobre a alimentação virou um problema generalizado”, disse Gabriela. A nutricionista conta que não são raros os casos de pacientes que fazem mudanças drásticas em suas dietas por conta de informações falsas propagadas nas redes sociais. “Tem casos extremos de pessoas que param de comer todo tipo de carboidrato, por exemplo, e aí têm uma perda de peso muito grave e prejudicial ao tratamento”, explicou Gabriela.

Além das mudanças na alimentação, as correntes de WhatsApp com informações incorretas também podem provocar estresse psicológico nos pacientes. É comum que, ao verificar a ineficácia de algum tratamento contra o câncer, os pacientes culpem a própria dieta. A nutricionista relatou ainda casos de pacientes que se voltam contra os próprios médicos. “Há casos em que eles chegam dizendo ‘Por que você não avisou que o carboidrato cortava o efeito da quimioterapia? Agora minha quimioterapia não deu certo por isso.’ E então o médico precisa desconstruir esse mito cotidianamente.”

Até o momento não existem evidências científicas suficientes que confirmem que cortar carboidratos ajuda a “matar o tumor” em seres humanos. Alimentos ricos em carboidratos, como pães e cerais, fornecem energia em forma de glicose para as células. Todas as células do corpo humano utilizam a glicose como “alimento”, inclusive as células que constituem um tumor.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

Nova parceria entre Brasil e Suíça poderá proporcionar a “recuperação de ativos no combate à corrupção”, segundo ministro
Empreendedores brasileiros se estabelecem em Portugal
Deixe seu comentário
Pode te interessar