Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
11°
Fair

Política Bolsonaro decide demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, diz jornal

Compartilhe esta notícia:

Mandetta e Bolsonaro vêm trocando farpas há alguns dias

Foto: Isac Nóbrega/PR
Presidente (D) cita estudo sobre hidroxicloroquina, e ministro (E) diz não haver protocolo seguro. (Foto: Isac Nóbrega/PR)

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à crise do novo coronavírus, segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo nesta segunda-feira (06). O ato oficial de exoneração de Mandetta estaria sendo preparado no Palácio do Planalto.

Segundo o jornal, a informação sobre a exoneração de Mandetta foi confirmada por dois auxiliares do presidente da República. O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, seria o mais cotado para substituí-lo. Ele almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda, Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

O diagnóstico entre auxiliares do presidente é de que a permanência de Mandetta no cargo se tornou insustentável após uma série de críticas do presidente à sua atuação no enfrentamento à Covid-19, ainda conforme o jornal O Globo. Ele foi acusado por Bolsonaro de falta de humildade, em entrevista na semana passada, e contrariou o presidente ao defender o isolamento e o distanciamento social para combater a disseminação da Covid-19.

No domingo, Bolsonaro havia dito, sem citar nomes, que “algumas pessoas” do seu governo “de repente viraram estrelas e falam pelos cotovelos” e que ele não teria “medo nem pavor” de usar a caneta contra eles.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Tribunal Superior Eleitoral deve decidir em junho se adia ou não as eleições municipais deste ano
“Limparam até as minhas gavetas”, disse o ministro da Saúde ao anunciar a sua permanência no cargo
Deixe seu comentário
Pode te interessar