Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Política Bolsonaro diz em live que não há vídeo ou áudio em que chame coronavírus de “gripezinha”

Compartilhe esta notícia:

Bolsonaro em live com ministro da Educação (E) e secretário de alfabetização (D).

Foto: Reprodução/Facebook
Bolsonaro em live com ministro da Educação (E) e secretário de alfabetização (D). (Foto: Reprodução/Facebook)

O presidente Jair Bolsonaro disse em sua live semanal, nesta quinta-feira (26), que não há vídeo ou áudio em que chame coronavírus de “gripezinha”, e que se referia apenas em relação a ele, que caso tivesse a doença não desenvolveria sintomas e que não estava fazendo pouco causo da infecção, que já matou mais de 171 mil pessoas no País. A live desta semana foi realizada por Bolsonaro acompanhado do ministro da Educação, Milton Ribeiro, e do secretário de Alfabetização do Ministério da Educação, Carlos Nadalim.

“Falei lá atrás que, no meu caso, pelo meu passado de atleta. Eu não generalizei. Se pegasse o Covid, não sentiria quase nada. Foi o que eu falei. Então, o pessoal da mídia, a grande mídia, falando que eu chamei de ‘gripezinha’ a questão do Covid. Não existe um vídeo ou um áudio meu falando dessa forma. E eu falei pelo meu estado atlético, minha vida pregressa, tá? Que eu sempre cuidei do meu corpo. Sempre gostei de praticar esporte”, afirmou.

Há pelo menos dois episódios em que Bolsonaro usou o termo, um deles em um pronunciamento em rede nacional.

Também durante a live Bolsonaro disse que um “estudo sério” será divulgado sobre a efetividade do uso de máscaras durante a pandemia.

“A questão da máscara, não vou falar muito porque ainda vai ter um estudo sério falando da efetividade da máscara, se ela protege 100%, 80%, 90%, 10%, 4% ou 1%. Vai chegar esse estudo. Acho que falta apenas o último tabu a cair”, afirmou.

Ao lado de Ribeiro e Nadalim, Bolsonaro ainda falou sobre a educação no País, dizendo que a implantação de escolas militares em capitais atrasou devido à pandemia, e falou sobre as eleições, recomendando os eleitores a não votar em partidos de esquerda e favoráveis a ensino de “ideologia de gênero”. Também abordou a escolha de reitores por meio de lista tríplice. Segundo Bolsonaro, é um direito legal que não foi questionado nos governos do PT.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

O Supremo permite mudar a data e o horário de concurso público se o motivo for a crença religiosa
“O Supremo não permitirá a desconstrução da Operação Lava-Jato”, diz o seu presidente Luiz Fux
Deixe seu comentário
Pode te interessar